SAÚDE

Governador da Bahia se reúne com ministra da saúde para discutir plano emergencial contra dengue

Entre os participantes, também estavam a secretária de saúde, Roberta Santana; o ministro da Casa Civil, Rui Costa; e o senador Jacques Wagner

  • Foto do(a) author(a) Da Redação
  • Da Redação

Publicado em 17 de fevereiro de 2024 às 15:33

Dengue hemorrágica já é causa de seis mortes na Bahia em 2023
Reunião aconteceu neste sábado (17) Crédito: Bruno Concha/Secom

O governador da Bahia, Jerônimo Rodrigues, e a secretária de saúde do estado, Roberta Santana, estiveram reunidos com a ministra da saúde, Nísia Trindade, para discutir o Plano Emergencial de Contingência da Dengue.

O encontro aconteceu na manhã deste sábado (17), na sede do Centro de Operações de Inteligência de Segurança Pública (COI), no CAB, e a ministra marcou presença virtual. 

A reunião contou ainda com a participação do ministro da Casa Civil, Rui Costa; o senador Jacques Wagner; o procurador-geral de Justiça eleito Pedro Maia; o promotor de Justiça de Saúde Rogério Queiroz; os comandantes da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros, respectivamente Paulo Coutinho e Adson Marchesini; diversos secretários estaduais e 43 prefeitos e representantes municipais (presencial e virtualmente) dos municípios que se encontram em situação de epidemia, risco e alerta.

43 municípios baianos estão em situação de epidemia,  risco e alerta
43 municípios baianos estão em situação de epidemia, risco e alerta Crédito: Divulgação/MPBA

"A intenção nossa aqui hoje é apresentar considerações técnicas da área da saúde, do cenário nacional e estadual, ouvir todos vocês e sair daqui com um plano conjunto de emergência alinhado", afirmou o governador.

Atual chefe de Gabinete do Ministério Público, o promotor de Justiça Pedro Maia afirmou que o órgão não medirá esforços para colaborar com a execução do plano, de modo que os casos de dengue sejam controlados por meio das medidas e estratégias de contenção adotadas pelo Poder Público, nas esferas estadual e municipal.

"Realmente é algo muito importante, onde cada ente federado se coloca à disposição, dividindo a responsabilidade numa causa social de grande relevância, a saúde pública. O Ministério Público sempre vai estar presente como indutor de políticas públicas, fiscalizando o trabalho, colaborando com essa rede que está se formando para enfrentar o grave problema da dengue, que chega ao Brasil, neste início de ano, com muita força”, disse.

Segundo dados do Governo, 43 municípios baianos estão em situação de epidemia, risco e alerta. Entre 31 de dezembro do ano passado e o último dia 14, conforme a Secretaria de Saúde (Sesab), foram registrados 6.300 casos prováveis de dengue em todo estado.