NO POSTO DE GASOLINA

Justiça inicia processo penal para julgar PM suspeito de matar jovem em Ilhéus

Mandado de prisão já foi cumprido

  • Foto do(a) author(a) Da Redação
  • Da Redação

Publicado em 6 de fevereiro de 2024 às 16:50

Uma mulher foi morta com um tiro na cabeça em um posto de combustível no centro de Ilhéus
Uma mulher foi morta com um tiro na cabeça em um posto de combustível no centro de Ilhéus Crédito: Reprodução/Redes Sociais

A Justiça instaurou na terça-feira (5) a ação penal para julgar o caso do policial militar João Wagner Madureira, acusado da morte de Fernanda dos Santos Pereira, de 24 anos, em um posto de combustíveis, no centro do município de Ilhéus, em 11 de janeiro. 

O juiz de direito Gustavo Lyra, que deflagrou o processo, considerou que a denúncia tem indícios para ser necessário o julgamento. "O inquérito contem depoimentos que indicam autoria e laudos técnicos que delineiam a possibilidade de ocorrência material da conduta descrita na peça acusatória", justificou.

O denunciado tem o prazo de dez dias para apresentar resposta por meio de advogado particular ou pela Defensoria Pública do Estado da Bahia. 

Relembre o caso

Em um vídeo que circula nas redes sociais, é possível ver o momento em que a jovem é intimidada pelo homem, que carregava a arma de fogo na mão direita. Após as agressões, João dispara um tiro na cabeça de Fernanda. A principal suspeita é que a motivação do crime tenha sido um ato fútil.

O agente se apresentou na 1ª Delegacia Territorial e prestou declarações à corregedoria setorial da 69ª CIPM nesta segunda-feira (15) e foi afastado da Polícia Militar.

O mandado de prisão foi cumprido uma semana após o crime, por equipes do Núcleo de Homicídios de Ilhéus e da 7ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (7ª Coorpin), com o apoio da 69ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM).