LEVANTAMENTO

Mais da metade dos baianos vive no semiárido, região tem PIB abaixo dos 40%

Levantamento aponta que densidade demográfica é maior nas outras regiões do estado

  • Foto do(a) author(a) Gilberto Barbosa
  • Gilberto Barbosa

Publicado em 2 de abril de 2024 às 22:13

Município de Barreiras
Município de Barreiras Crédito: Reprodução

Mais de 53% dos baianos viviam na região do semiárido em 2022. Os números são de um levantamento feito pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), divulgado nesta terça-feira (2). São 285 municípios na região, que representa 85,6% do território estadual e tem uma população de 7,5 milhões de habitantes.

Segundo o economista do órgão, Jadson Santana, os números indicam uma densidade demográfica maior nas outras regiões do estado. Dos 18 municípios com mais 100 mil habitantes na Bahia, apenas seis ficam na região: Barreiras, Vitória da Conquista, Feira de Santana, Jequié, Juazeiro e Paulo Afonso.

“Ao observar a distribuição geográfica do estado, a concentração populacional é maior em Salvador, na região metropolitana e no entorno do litoral. A densidade menor do semiárido é influenciada por questões econômicas, sociais e climáticas, de ausência de chuvas e do solo. Embora a maior parte das pessoas vivam nessa região, ela tem capacidade ter uma população maior.”

O levantamento também apontou que o Produto Interno Bruto (PIB) da região equivalia a R$ 140,5 milhões de reais em 2021, 39,6% do PIB estadual, com um PIB per capita de R$ 18.393,08. Jadson explica que a produção de riqueza é maior nos municípios que estão fora da região.

“A maior atividade do Estado está concentrada nos espaços que não são semiáridos, sobretudo em Salvador e na Região Metropolitana. O semiárido é uma região em que a oferta de empregos e serviços é muito menor. Isso causa uma migração das pessoas para locais mais dinâmicos economicamente, procurando oportunidades de trabalho e estudo melhores”, finalizou Jadson.

*Orientado pela subeditora Fernanda Varela