SALVADOR

Obras no TCA serão concluídas em até 2 anos, diz governo

Sala Principal está sem funcionar desde o ano passado após incêndio no telhado da edificação

  • Foto do(a) author(a) Gilberto Barbosa
  • Gilberto Barbosa

Publicado em 1 de março de 2024 às 12:16

O TCA oferece cursos de iniciação à música sinfônica
TCA Crédito: Fernando Vivas/GOVBA

As reformas do Teatro Castro Alves (TCA) devem ser concluídas em até dois anos. O prazo é estipulado pela Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (Conder). Todos as áreas internas serão reformadas e novos equipamentos serão instalados no teatro. A sala principal do TCA está fechada desde que um incêndio atingiu o telhado do espaço, em janeiro do ano passado, mas quando anunciou a obra o governo afirmou que a requalificação já estava prevista. 

A parte externa do TCA é tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e não será alterada. "Todos os equipamentos internos serão modernizados. A parte cênica, acústica e o telhado da sala principal serão modificados e outras áreas serão climatizadas", disse o presidente da Conder, José Trindade.

A obra é a terceira etapa do projeto de requalificação do teatro. A primeira etapa consistia na reforma da Concha Acústica, entregue em 2016. Em seguida foi a Sala do Coro, entregue em 2018. Segundo o diretor do TCA, Moacyr Gramacho, a intervenção atual já estava incluída no projeto, mas precisou ser adiada devido à pandemia.

O local recebia 18 eventos mensalmente. Parte das atrações, em especial espetáculos musicais, foram remanejadas para outros espaços do equipamento. Moacyr conta que há uma grande ansiedade dos produtores culturais pelo retorno do salão principal.

“A gente está falando de um complexo cultural gigantesco, um dos mais importantes da América Latina. Apesar disso, a concha está com uma demanda grande nesse ano. Ocupamos o espaço quase todos os dias da semana e só paramos na segunda e terça para a montagem dos espetáculos”, completou.

Uma parte dos materiais do TCA será reutilizada na reforma. O palco e o revestimento lateral da sala principal serão modificados e as peças irão para uma nova sala de ensaios. As poltronas serão reformadas e receberão um tratamento contra incêndios. A intenção é reduzir o custo e a quantidade de lixo gerado pela obra.

“A madeira do palco não aceita mais um novo polimento porque já foi restaurada várias vezes. Vai ser transformada para outras utilidades. Nós estamos construindo um laboratório cenográfico e a ideia é que toda a madeira seja utilizada como bancos, rebatedor acústico e no revestimento”, finalizou Moacyr

O investimento total do Governo do Estado é de aproximadamente R$ 162 milhões. Segundo o Secretário da Cultura, Bruno Monteiro, a reforma do teatro começa oficialmente na próxima segunda-feira (4). A empresa responsável pelo projeto é a SIAN Engenharia. As obras não afetarão o funcionamento da Concha Acústica e da Sala do Coro, que já passaram por requalificações em 2016 e 2018, respectivamente. 

"Nós teremos ao fim desse projeto, o teatro mais moderno do Brasil", afirmou.

A reforma foi dividida em dois editais: o primeiro edital abrange a reforma da estrutura, pisos e telhados, e foi vencida pela SIAN Engenharia. O segundo edital é referente a iluminação, climatização e acústica do teatro e será lançado até o fim do ano.

A assinatura da ordem de serviço para o início das obras foi feita na manhã desta sexta feira (1º) pelo governador Jerônimo Rodrigues (PT). O evento ocorreu na Sala Principal do TCA. "Estamos dando um passo fundamental para modernizar um patrimônio histórico do país. O Teatro Castro Alves é uma verdadeira vitrine da vida artística e cultural do povo baiano e brasileiro", afirmou o petista.