Ondas de calor levam a recorde do consumo de energia no Brasil

Na sexta-feira (15), às 14h37, a poucos dias do fim do verão a demanda chegou a 102.478 megawatts (MW)

  • Foto do(a) author(a) Alô Alô Bahia
  • Alô Alô Bahia

Publicado em 18 de março de 2024 às 19:35

Linha de transmissão de energia
Linha de transmissão de energia Crédito: Marcello Casal jr/Agência Brasil

As altas temperaturas registradas em quase todo o país nos últimos meses fez com que o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) registrasse um novo recorde na demanda máxima de carga de energia do Sistema Interligado Nacional (SIN).

Na sexta-feira (15), às 14h37, a poucos dias do fim do verão a demanda chegou a 102.478 megawatts (MW). O patamar foi atendido por 92,5% de energia sustentável. No mesmo dia, houve recorde de carga média no valor de 91.338 MW-médio.

Os dois recordes anteriores de demandas máximas de carga foram observados no dia 7 de fevereiro deste ano (101.860 MW) e em 14 de novembro do ano passado (101.475 MW), informou o ONS nesta segunda-feira (18). Já o recorde anterior de carga média ocorreu em 17 de novembro de 2023, com 90.596 MW-médio.

Desde novembro de 2023, o SIN vem registrando sucessivos recordes na demanda instantânea de carga, em função das ondas de calor recordes registradas no país.