FRAUDE

PF busca na Bahia integrantes de quadrilha que desviou R$ 1 milhão em golpes contra Caixa

Suspeitos compravam produtos no comércio de Feira de Santana, sendo grande parte gasta em agências de turismo e casas de material de construção

  • Foto do(a) author(a) Da Redação
  • Da Redação

Publicado em 28 de maio de 2024 às 07:38

Polícia Rodoviária Federal (PRF)
Polícia Rodoviária Federal (PRF) Crédito: Divulgação

A Polícia Federal realiza, na manhã desta terça-feira (28), uma operação para cumprir mandados judiciais contra uma quadrilha suspeita de causar um rombo de R$ 1 milhão em fraudes contra a Caixa Econômica Federal, a previdência social e outras instituições bancárias.

Ao todo, são cumpridos três mandados de busca e apreensão e dois mandados de prisão preventiva em Feira de Santana, na Bahia, na operação Fake Front.

A investigação detectou que foram abertas 19 contas bancárias em agências da Caixa em Feira de Santana e em Brasília, Distrito Federal, com a utilização de documentos falsos. O objetivo era obter recursos através de empréstimos fraudulentos.

Segundo informou a PF através de nota, os suspeitos da fruade faziam diversos empréstimos através das contas bancárias.

Com os recursos do golpe, os fraudadores adquiriam produtos no comércio de Feira de Santana, sendo grande parte gasta em agências de turismo e casas de material de construção.

A Polícia Federal passou a seguir o destino dado ao dinheiro que entrava nas contas bancárias abertas com documentos falsos e identificou parte do grupo beneficiado com as fraudes.

Em nota, a Caixa Econômica Federal afirmou que está colaborando com a Polícia Federal e demais órgãos de segurança pública nas investigações e operações. As informações relacionadas aos casos suspeitos de fraude e as ações realizadas pela área de segurança da Caixa possuem caráter sigiloso, e são repassadas apenas às autoridades policiais e de controle, considerando o risco de comprometimento de investigações criminais em andamento.

"O banco ressalta que aperfeiçoa constantemente os critérios de segurança, observando as melhores práticas de mercado e as evoluções necessárias ao observar a ocorrência de fraudes. Adicionalmente, esclarecemos que a Caixa possui estratégia, políticas e procedimentos de segurança para a proteção dos dados e operações de seus clientes e dispõe de tecnologias e equipes especializadas para garantir segurança aos seus processos e canais de atendimento", diz o posicionamento do banco.

Os mandados foram expedidos pela 1ª Vara Federal da Seção Judiciária de Feira de Santana. Os investigados irão responder pelos crimes de associação criminosa e estelionato.