VACINAÇÃO

Salvador zera lote de vacina contra a dengue

Secretária de Saúde do município reforça que é preciso receber mais imunizantes do Ministério da Saúde

  • Foto do(a) author(a) Da Redação
  • Da Redação

Publicado em 24 de abril de 2024 às 21:03

Salvador zera lote de vacina contra a dengue
Últimas doses do estoque foram aplicadas nesta quarta (23) Crédito: Divulgação/Ascom SMS

O primeiro lote da vacina contra dengue foi zerado pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de Salvador nesta quarta-feira (24). O imunizante começou a ser ofertado no dia 15 de fevereiro deste ano e, durante toda a campanha, foram realizadas diversas estratégias para proteger os adolescentes e pré-adolescentes de 10 a 14 anos como: dias D, vacinação durante os finais de semana, ampliação de horário e, na última terça (23), ampliação da faixa etária apta a se vacinar.

A vice-prefeita e gestora da SMS, Ana Paula Matos, destacou a adesão do público à vacinação, mas reforça que é preciso receber mais imunizantes do Ministério da Saúde para continuar protegendo os soteropolitanos. “Salvador fez a sua parte, conseguimos dar essa proteção e cuidado às nossas crianças e adolescentes investindo todos os esforços em ações que pudessem atrair o público. Já solicitamos mais doses ao Ministério da Saúde para dar continuidade ao nosso trabalho, a fim de garantir mais saúde para todos”, disse.

O Brasil se tornou o primeiro país do mundo a disponibilizar vacinas contra a dengue no sistema público de saúde. Inicialmente, a estratégia contemplou crianças e adolescentes de 10 a 14 anos, faixa etária que apresentou maior risco de agravamento pela doença e hospitalizações. Segundo o Ministério da Saúde, até o final deste ano, o país receberá novas doses para redistribuição nos estados e municípios.

Ana Paula Matos aproveitou a oportunidade para fazer um alerta sobre a importância da continuidade das ações de enfrentamento às arboviroses. “As vacinas são um importante instrumento para conter o avanço da dengue. Mas, o controle do vetor Aedes aegypti dentro de cada casa é o principal método para a prevenção e controle para a doença. Por isso, vamos continuar fazendo nossa parte combatendo o mosquito por toda a cidade, e contamos com a inteira participação da população nesse trabalho tão importante”, finalizou Ana Paula.