12 MORTES

Sobe para 175 o número de municípios em epidemia de dengue na Bahia

Outros 67 estão em risco e 18 em alerta

  • Foto do(a) author(a) Da Redação
  • Da Redação

Publicado em 12 de março de 2024 às 09:34

Aedes aegypti, vetor transmissor de dengue, zika e  chikungunya
Aedes aegypti, vetor transmissor de dengue, zika e chikungunya Crédito: Freepik

A Bahia tem agora 175 municípios em estado de epidemia de dengue, mais 67 em risco e 18 em alerta. Ao todo, são 45.386 casos prováveis da doença até o dia 9 de março de 2024, marcando um aumento de 307,7% em comparação ao mesmo período do ano anterior. Os dados são da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Divep) da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab).

No mesmo período, foram notificados 3.918 casos prováveis de chikungunya no estado. Em 2023, foram 4.747 casos prováveis da doença, o que representa uma redução de 17,5%. Já os casos de zika tiveram alta de 38,2% em relação ao ano passado, saltando de 335 casos prováveis em 2023 para 463 casos prováveis em 2024.

Ao todo, 12 óbitos por dengue foram confirmados pela Câmara Técnica Estadual de Análise de Óbito da Sesab nas cidades de Vitória da Conquista (3), Jacaraci (4), Piripá (1), Irecê (1), Feira de Santana (1), Barra do Choça (1) e Ibiassucê (1). Em 2024, foram registrados dois óbitos por Chikungunya nos municípios de Teixeira de Freitas e Ipiaú. Nenhum óbito por Zika foi confirmado.

Em uma ação para conter o avanço do Aedes aegypti, que é vetor de transmissão da dengue, zika e chikungunya, o Governo da Bahia, através da Secretaria da Saúde do Estado, realiza, entre os dias 11 e 15 de março, a Semana de Mobilização e Combate ao Mosquito Aedes aegypti, com o objetivo de intensificar as ações de sensibilização e mobilização para a prevenção.

Para a secretária da Saúde do Estado, o momento é de unir esforços para conter o avanço da dengue, zika e chikungunya. "Convocamos a população para participar da Semana de Mobilização. Precisamos unir esforços, com cada um fazendo a sua parte, é possível conter o avanço da dengue e evitar novas mortes. No dia 12, teremos ações em órgãos públicos estaduais como a vistoria de prédios e limpeza de áreas visando justamente a eliminação de criadouros. Juntos, podemos conter o avanço do mosquito em nosso estado", afirma.

A gestão estadual já investiu mais de R$ 19 milhões no combate à dengue através da aquisição de novos carros de fumacês, distribuição de aproximadamente 12 mil kits para os agentes de combate às endemias, além de apoio para intensificação dos mutirões de limpeza com o auxílio das forças de segurança e emergência e aquisição de medicamentos e insumos.