Terreiros de candomblé e casarões históricos de Salvador serão restaurados pelo Novo PAC

Capital baiana receberá 12 das 716 obras da Bahia aprovadas pelo projeto do governo federal

  • Foto do(a) author(a) Da Redação
  • Da Redação

Publicado em 7 de março de 2024 às 17:21

Terreiro de Gantois
Terreiro de Gantois Crédito: Reprodução/ Instagram

Três tradicionais terreiros de Salvador serão restaurados com verbas do Novo PAC Seleções, anunciado pelo governo federal nesta quinta-feira (7). A Bahia receberá ao todo investimentos para 716 obras de saúde, educação, esporte e cultura.

Os recursos serão usados para restaurar os terreiros Alaketo, Ilê Maroiá Láji; o Terreiro da Casa Branca; e o Terreiros do Gantois; patrimônios históricos do país, tombados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

O primeiro convento feminino do Brasil, o Convento de Santa Clara do Desterro, também será um dos territórios religiosos a receber obras de reparo e requalificação.

Dando sequência ao núcleo cultural das obras, a capital baiana receberá a requalificação de casarões no Centro Histórico e de imóveis da região do Pilar para criação de um conjunto de habitação social, além de obras no CEU da Cultura. A histórica Faculdade de Medicina da Bahia, localizada no Vale do Canela, também passará por restauração.

Na área da saúde,  o novo PAC prevê obras em policlínica, unidade básica de saúde (UBS) e Centro de Atenção Psicossocial​ (CAPS IJ).

As 16 modalidades, que compreendem os eixos Saúde, Educação, Ciência e Tecnologia e Infraestrutura Social e Inclusiva, são executadas pelos Ministérios da Saúde, Educação, Cultura e Esporte e somam R$ 23 bilhões em investimentos em todo os país.

No total, foram selecionados 6.778 obras e empreendimentos nos 26 estados e no Distrito Federal, alcançando 59% dos municípios brasileiros. As seleções priorizaram a cobertura de vazios assistenciais, além dos critérios de cada modalidade.