Operação Tépis

Três policiais são presos por suspeita de participação em grupo de extermínio

Foram cumpridos ainda dez mandados de busca e apreensão em seis municípios

  • Foto do(a) author(a) Da Redação
  • Da Redação

Publicado em 17 de abril de 2024 às 08:18

Três PMs são presos por suspeita de participação em grupo de extermínio
Três PMs são presos por suspeita de participação em grupo de extermínio Crédito: Divulgação/SSP

Três policiais militares investigados por formarem grupo de extermínio foram presos na manhã desta quinta-feira (17), durante a ‘Operação Tépis’, deflagrada nos municípios baianos de Feira de Santana, Euclides da Cunha, Ribeira do Pombal, Candeal, Cícero Dantas e Cipó. Segundo as investigações, os suspeitos estariam forjando autos de resistências para encobrir execuções de suspeitos de práticas criminosas, principalmente de tráfico de drogas.

Além dos mandados de prisão temporária, foram cumpridos ainda dez mandados de busca e apreensão em endereços residenciais, comerciais e em unidades policiais nas quais estão lotados alguns dos alvos, localizadas em Ribeira do Pombal e Cipó. Foram apreendidas armas, entre metralhadoras e espingardas, munição, drogas, além de placas de carros, celulares e documentos.

Três PMs são presos por suspeita de participação em grupo de extermínio
Três PMs são presos por suspeita de participação em grupo de extermínio Crédito: Divulgação/SSP

A operação foi realizada pelo Ministério Público estadual, por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas e Investigações Criminais (Gaeco), em conjunto com a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), por meio da Força Correcional Especial Integrada (Force) da Corregedoria Geral da SSP, e da Corregedoria da Polícia Militar (Correg). Os mandados de prisão e busca e apreensão foram expedidos pela Vara Criminal de Cícero Dantas.

O nome da operação faz referência a Tépis de Ática, apontado como o primeiro ator da história. As investigações continuam para identificar outros possíveis autores ou partícipes, além de delimitar a responsabilidade criminal de cada um dos investigados. O material apreendido será analisado pelo Gaeco, pela Force e pela perícia técnica da Polícia.