Apresentadora de TV do Irã denuncia chefe por assédio sexual e inspira mulheres do país

"Eu sabia que ninguém me via como profissional. Eu era vista sexualmente", disse Sheena Shirania

Publicado em 11 de fevereiro de 2016 às 14:59

- Atualizado há 10 meses

Uma apresentadora de TV iraniana tem sido fonte de inspiração para diversas mulheres do país que sofrem abusos sexuais. Sheena Shirania, ex-funcionária da Press TV, canal estatal com notícias em inglês, revelou áudios onde um homem, Hamid Reza Emadi, seu chefe, pede favores sexuais a ela.

As conversas foram gravadas por Sheena e publicadas em seu perfil na rede social Facebook, após ela pedir demissão da emissora e deixar o Irã. Os áudios já foram ouvidos mais de 120 mil vezes. A repórter ainda compartilhou uma imagem da tela de seu celular com uma troca de mensagens entre ela e Emadi, onde ele pede que ela retire o áudio do ar.

As denúncias levaram muitas mulheres iranianas a compartilharem mensagens de apoio a Sheena. Elas dizem ainda que precisam aprender a defender seus direitos e a lutar contra a opressão masculina.(Foto: Reprodução/Facebook)Em uma ação inédita, a Press TV anunciou a suspensão de dois dos seus funcionários enquanto os mesmos são investigados. Entre eles está Emadi, além de um outro homem também acusado por Sheena de assédio. "Eu sabia que ninguém me via como profissional. Eu era vista sexualmente", disse a apresentadora.

Ela informou também que usou as redes sociais antes de fazer uma denúncia formal por não ter outra alternativa, uma vez que as pessoas que seriam responsáveis por acatar as suas queixas eram as mesmas que a assediavam.

"Numa sociedade como a iraniana, se você for fraco e não tiver laços com poderosos, você está sozinho. Mais ainda, se você for mãe solteira, estará desprovida de qualquer valor nesta sociedade", completou. Sheena é divorciada e tem um filho.