DÍVIDA

Argentina tem decisão favorável na Justiça dos EUA e pode escapar de pagamento de US$ 1,4 bi

O caso se refere a uma disputa que se arrasta desde 2019

  • Foto do(a) author(a) Estadão
  • Estadão

Publicado em 1 de abril de 2024 às 14:37

Javier Milei
Javier Milei Crédito: Divulgação

A juíza federal dos Estados Unidos Loretta Preska emitiu nesta segunda-feira decisão favorável à Argentina em um litígio com um grupo de investidores internacionais. Com isso, o país pode escapar da necessidade de pagar cerca de US$ 1,4 bilhão aos credores, de acordo com veículos da imprensa argentina.

A informação foi confirmada pelo CEO da Latam Advisors, Sebastian Maril, que acompanha de perto o processo.

Segundo ele, a magistrada não fez referência ao mérito da questão e se limitou a dizer que os reclamantes não tinham o direito de ajuizar a ação por não terem cumprido certos requisitos.

O caso se refere a uma disputa que se arrasta desde 2019, quando credores processaram o Estado argentino por supostas manipulações em estatísticas econômicas.

As manobras teriam reduzido os rendimentos de bônus emitidos em 2005 que estavam atrelados ao Produto Interno Bruto (PIB).