Bahamas decreta estado de emergência devido ao Furacão Joaquim

O Furacão Joaquim é considerado “extremamente perigoso” pelas autoridades locais

Publicado em 2 de outubro de 2015 às 07:35

- Atualizado há 10 meses

O primeiro-ministro das Bahamas, Perry Christie, declarou nesta sexta-feira (2) estado de emergência nas ilhas do Sul do arquipélago, por causa das inundações causadas pela passagem do Furacão Joaquim, considerado “extremamente perigoso” pelas autoridades locais.

Christie afirmou, em entrevista coletiva, que os relatórios iniciais que chegaram das ilhas de Acklins, Crooked Island, Exuma e Long Island indicam inundações graves, o que levou à declaração do estado de emergência.

A situação nas ilhas de Cat Island, Rum Cay e Samana Cay também causa preocupação pelas fortes chuvas registradas, mas elas não foram incluídas na declaração. 

O primeiro-ministro também se defendeu das acusações de negligência, feitas pela imprensa local, devido à lentidão da resposta a um fenômeno que estava previsto há algum tempo. Christie informou que o governo não dispõe de legislação que permita a retirada obrigatória de pessoas de suas casas em áreas vulneráveis.

O comissário da polícia, Ellison Gleenslade, disse que não há informação sobre mortes de pessoas em consequência do furacão. A população do arquipélago é estimada em 360 mil. 

O Furacão Joaquim ganhou hoje intensidade, sendo classificado na categoria 4, com ventos máximos de 210 quilômetros, na região central das Bahamas. A Costa Sudeste dos Estados Unidos deve sentir os efeitos do furacão nos próximos dias.