Brasil acusa governo israelense de intensificar guerra

Nova crítica vem no momento em que a crise diplomática entre Brasília e Tel-Aviv dava sinais de arrefecimento

  • Foto do(a) author(a) Estadão
  • Estadão

Publicado em 7 de maio de 2024 às 08:20

Ato pró-Israel
Ato pró-Israel Crédito: Fernanda Frazão/Agência Brasil

O governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva acusou Israel ontem, em nota, de intensificar o conflito em Gaza e "mostrar descaso com os direitos humanos" a despeito dos apelos internacionais contra a operação em Rafah. A nova crítica vem no momento em que a crise diplomática entre Brasília e Tel-Aviv dava sinais de arrefecimento.

Em nota, o Itamaraty condenou a operação que conduziu bombardeios na cidade, afirmando que Israel intensifica deliberadamente o conflito em área de alta concentração da população civil da Faixa de Gaza e pode comprometer os esforços de diálogo em curso.

"O governo israelense, mostra, novamente, descaso pela observância aos princípios básicos dos direitos humanos e do direito humanitário, a despeito dos apelos da comunidade internacional, inclusive de seus aliados mais próximos", diz o texto em aparente referência à pressão dos EUA contra operação em Rafah.

Depois da crise desencadeada pela declaração de Lula, que comparou a guerra em Gaza ao Holocausto, em fevereiro, a relação entre os dois países vinha dando sinais de melhora nas últimas semanas.