Britânico cria café que utiliza alimentos que iriam ser jogados no lixo

Real Junk Food Project já conseguiu recuperar mais de 200 toneladas de alimentos em pouco mais de dois anos

Publicado em 2 de outubro de 2015 às 14:25

- Atualizado há 10 meses

Com o intuito de acabar com o desperdício de alimentos no mundo, o britânico Adam Smith resolveu abrir um café onde seriam servidos pratos preparados com ingredientes vindos do lixo. "Desde o primeiro dia, a minha intenção era alimentar o mundo e tenho a intenção de fazer isso", disse Smith.

Ele então resolveu dar início ao "Real Junk Food Project" (Projeto da Verdadeira Comida do Lixo, RJFP) e abriu a primeira loja em 2013. A ideia do projeto consiste em coletar alimentos próprios para o consumo, mas que por algum motivo seriam jogados no lixo. É o caso, por exemplo, de frutas manchadas ou alimentos com prazo de validade vencido.(Foto: Reprodução/Facebook RJFP)Para fugir das leis sanitárias britânicas, que impedem a venda desses alimentos, o RJFP criou a política de pagamento "Pay as You Feel" (Pague quanto puder, PAYF), onde os clientes pagam o que querem pelos pratos.

De acordo com site da empresa, esta política de pagamento oferece uma alternativa ao convencional modelo de comercialização de alimentos. "Queremos criar uma sociedade mista, algumas pessoas vêm tomar café e comer um bolo e pagam algumas libras, e tem pessoas que não podem pagar nada", explicou Smith.

Segundo o criador do projeto, desde a inauguração do primeiro café já foram recuperadas cerca de  200 toneladas de alimentos. Hoje, o RJFP conta com 120 filiais em países como Austrália, França, Coreia do Sul, Estados Unidos e, recentemente, Nigéria.(Foto: Reprodução/Facebook RJFP)