Cartas revelam relação íntima do papa João Paulo 2º com filósofa casada

João Paulo 2º morreu em 2005, depois de um pontificado de quase 27 anos. Em 2014 ele foi declarado santo

Publicado em 15 de fevereiro de 2016 às 14:31

- Atualizado há 10 meses

Correspondências trocadas entre o papa João Paulo 2º e a filósofa Anna-Teresa Tymieniecka mostram que o pontífice viveu uma relação de bastante proximidade com a polonesa naturalizada americana, que durou mais de 30 anos. A rede BBC teve acesso a parte do conteúdo dessas postagens, que até então estavam guardadas em segredo na Biblioteca Nacional da Polônia.

Quando se conheceram, em 1973, o então cardeal Karol Wojtyla era arcebispo de Cracóvia. Tymieniecka, assim como Wojtyla, era polonesa e havia sofrido os horrores da ocupação nazista durante a Segunda Guerra Mundial. Com o final da guerra, ela foi estudar filosofia nos Estados Unidos, onde se casou e teve três filhos.

Segundo a BBC, no início as cartas do cardeal eram formais, mas, com o passar do tempo, foram se tornando mais íntimas. No ano de 1974, por exemplo, João Paulo 2º escreveu que estava relendo quatro cartas de Tymienkiecka porque eram "significativas e profundamente pessoais".(Foto: Reprodução)As cartas revelam ainda que o cardeal deu a Tymienkiecka um de seus objetos mais preciosos, um escapulário - colar de devoção com dois quadrados pequenos, geralmente de pano. Após se tornar papa, Wojtyla fez questão de continuar se comunicando com Tymieniecka. "Estou escrevendo após o evento, para que a correspondência entre nós continue. Prometo que me lembrarei de tudo nesse novo estágio da minha jornada".

O marido de Tymienkiecka, Hendrik Houthakker, era um famoso economista de Harvard. Ele aconselhou João Paulo 2º sobre a economia dos países do leste europeu, e recebeu homenagens do pontífice pelos serviços prestados. O papa João Paulo 2º morreu em 2005, depois de um pontificado de quase 27 anos. Em 2014 ele foi declarado santo.