Mulher é acusada de conspiração e cita demônio durante processo

Acusada pediu uma indenização de cerca de 666 trilhões de dólares

Publicado em 18 de fevereiro de 2016 às 19:15

- Atualizado há 10 meses

(Foto: Divulgação/Polícia de Oregon)Acusada de conspiração pela invasão de uma reserva natural, a americana Shawna Cox entrou com um processo contra o governo federal americano em que cita danos provocados pelo demônio.

Shawna pede ainda uma indenização no valor de US$ 666.666.666.666,66. O caso aconteceu no estado de Oregon.De acordo com o 'UOL', a acusada disse que ela e os demais ocupantes da reserva foram vítimas de danos e crimes cometidos por mercenários e agentes estrangeiros.

No processo, Shawna pede uma indenização de cerca de 666 trilhões de dólares, em referência ao número '666', considerado uma referência ao Anticristo no Apocalipse. "Sustento que eu e outros envolvidos nessas ações sofremos danos devido aos trabalhos do demônio no valor de US$ 666.666.666.666,66", escreveu a americana no processo que foi entregue na corte federal na quarta-feira (17). Shawna, juntamente com outros 15 americanos, ocuparam a reserva no último dia 2 de janeiro. A ocupação aconteceu depois que um grupo de militares armados ocupou um edifício da reserva natural em Oregon em protesto contra a condenação de dois rancheiros, que realizaram queimadas sem permissão em um terreno rural do governo. O grupo de Shawna se rendeu no dia 11 de fevereiro.