Presidente da Colômbia diz que Netanyahu promove genocídio e barra compra de armas de Israel

Gustavo Petro anunciou que o país vai suspender a compra de armas de Israel

  • Foto do(a) author(a) Estadão
  • Estadão

Publicado em 1 de março de 2024 às 23:23

null Crédito: Shutterstock

O presidente da Colômbia, Gustavo Petro, anunciou, na quinta-feira, 01, que o país vai suspender a compra de armas de Israel. Em publicação no X (antigo Twitter), o líder colombiano disse que o governo do premiê israelense, Benjamin Netanyahu, promove um "genocídio" na Faixa de Gaza, em uma reminiscência do "holocausto".

"A morte de mais de cem palestinos enquanto lutam por comida é chamada de genocídio", disse, em um outro registro no X.

"Há uma necessidade de a sociedade deter o genocídio para não se repetir o que aconteceu na Europa entre 1939 e 1945", disse Petro, depois de convocar una reunião com os países da região para discutir a guerra no Oriente Médio.

Durante a cúpula da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac), nesta sexta-feira, o presidente colombiano afirmou ainda que o aumento da violência e das guerras no mundo está associado a crises climáticas, o que deve ser superado pela adoção de medidas de descarbonização.