1986: Fuscão Preto fazia limpeza em fonte da Praça da Piedade

clarissa pacheco
12.04.2020, 05:00:00

1986: Fuscão Preto fazia limpeza em fonte da Praça da Piedade

Sucesso do Trio Parada Dura completava cinco anos

O que faz um Fuscão Preto no meio da Praça da Piedade em março de 1986? Num primeiro momento, pode-se até pensar numa possível permissão para que veículos trafegassem na praça - sim, isso já foi permitido. Talvez, se foto fosse mais recente, o carro estivesse ali numa exposição de automóveis antigos - embora o sucesso 'Fuscão Preto', do Trio Parada Dura, tivesse estourado nas rádios há apenas cinco anos, em 1981.

Praça da Piedade, Salvador, em março de 1986
(Foto: Rosemary Simão/Prefeitura de Salvador/Arquivo CORREIO)

Mas, o historiador Rafael Dantas, chama a atenção para alguns outros detalhes: apesar de não aparecerem emblemas no veículo, há sinais de que ele estivesse ali a serviço. Em um canto, num dos caminhos para a fonte no meio da praça, há um amontoado de lixo. Do mesmo lado, um acúmulo de terra, talvez dando sinais de que a praça passava por uma tentativa de limpeza.

“O Fusca no centro da praça, ao lado de uma bomba de limpeza, parece ter sido utilizado ou na manutenção da fonte ao lado, ou para o desentupimento do bueiro, que está destampado”, diz Rafael.

No chão da praça, é possível ver inscrições, fruto de intervenções populares, possíveis reivindicações ou pedidos num período de grave crise econômica pós ditadura militar.

Rafael também aponta para os 'atores' da cena. Há três pessoas, trajando roupas comuns para a década de 1980, sem fardamento, acompanhando a operação próximos a um vendedor protegido por um sombreiro. No canto direito, transeuntes circulam com pressa, um deles com uma bolsa sob o braço esquerdo com relógio no pulso, outro segurando gavetas e um homem andando de mãos livres. As estátuas que embelezam a fonte são do século XX.

"Na mesma praça, no final do século XVIII, o lugar foi palco para o enforcamento dos condenados da Conjuração Baiana", lembra Rafael.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas