'A gente tem sido eficiente, mas pouco eficaz', avalia Wallace

e.c. vitória
26.04.2021, 13:19:00
Atualizado: 26.04.2021, 13:20:31
De olho no xará de Conquista, elenco do Vitória treina na Toca do Leão (Pietro Carpi/ ECV)

'A gente tem sido eficiente, mas pouco eficaz', avalia Wallace

Capitão do Vitória fala sobre eliminação no Nordestão e projeta Baiano; elenco se reapresentou

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Capitão do Vitória, o zagueiro Wallace foi o escolhido para dar entrevista nesta segunda-feira (26), quando o elenco rubro-negro treinou pela primeira vez após a eliminação na Copa do Nordeste. No último sábado (24), o Leão perdeu a disputa da semifinal por 2x0 para o Ceará, no Castelão, em Fortaleza. 

Líder do grupo e referência de experiência para o elenco, Wallace pontuou que saída do time no regional não é consequência apenas do que se passou dentro do gramado. 

"O futebol vai além das quatro linhas. Não foi só o que aconteceu dentro do campo que nos desclassificou. A postura da nossa equipe foi boa, a gente fez um bom jogo. As minhas declarações, o que eu falo, é o que eu sinto. Existe uma diferença entre eficiência e eficácia. Nos últimos jogos a gente tem sido bastante eficiente, mas pouco eficaz. Tanto na parte ofensiva como na defensiva. O que eu falo é o que eu falei no vestiário também, é o que geralmente eu discuto com as pessoas que são mais próximas e que também me conhecem", afirmou o defensor. 

Wallace não quis especificar os ajustes que precisam ser feitos na Toca do Leão. "Isso é coisa interna, a gente que tem que descobrir. Coisas bem simples. A gente tem que observar, perceber e solucionar. Bem simples, sem muita redundância e sem ficar andando em círculo, as coisas vão se acertar. No futebol ,você pode fazer tudo certo e dar errado. Agora, se fizer o errado, nunca vai dar certo. E em alguns momentos a gente tem feito algumas coisas erradas, sim. Isso também passa pelos atletas, por todos os setores", disse.

O zagueiro também disse que, não apenas como jogador, mas também como torcedor do Vitória, se sentiu incomodado com a forma que o time perdeu para o Ceará.

"Que a gente faça uma auto análise e perceba. Coisas que aconteceram na temporada passada a gente tem que olhar pra trás e fazer diferente. Essa reflexão é importante não pelo fato de perder do Ceará, mas sim como a gente perde. A equipe tem três derrotas na temporada, duas foram para o Ceará, que é a equipe que tem maior verba do Nordeste, uma equipe qualificada, com banco vasto, jogadores com rodagem boa. Não é nada de anormal, mas aí falando como torcedor do clube, me incomoda, mais do que perder para o Ceará ou qualquer outra equipe, é como se perde". 

NA TOCA

O elenco rubro-negro iniciou nesta segunda-feira os preparativos para o jogo contra o Vitória da Conquista. Válido pela 2ª rodada do estadual, o duelo foi remarcado para quarta-feira (28), às 19h30, no Barradão. Os jogadores que foram titulares contra o Ceará, a exemplo de Wallace, fizeram uma atividade regenerativa. Os demais participaram de uma atividade em campo comandada por Rodrigo Chagas.  

"A única coisa que eu detesto e não faço questão de ter ao meu lado é jogador indiferente. Acredito que aqui não tenha. E os meninos têm dado um retorno bom, entrado e resolvido nossos problemas. Natural que tenham alguns problemas, porque na juventude a gente acha que sabe tudo e às vezes a gente se precipita, em outros momentos a gente se envaidece com os elogios e tem que tentar buscar esse equilíbrio, mas eu não tenho dúvida que todos que estão aqui têm dado e continuarão dando muitas alegria tanto pra mim como para os torcedores do Vitória", projetou Wallace.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas