A morte da menina-maravilha é coisa nossa

paulo sales
30.09.2019, 05:00:00
Atualizado: 30.09.2019, 11:22:03

A morte da menina-maravilha é coisa nossa

Numa época que hoje soa tão remota, Ary Barroso falava de um “Brasil lindo e trigueiro /É o meu Brasil brasileiro /Terra de samba e pandeiro”. Um tom ufanista retomado décadas mais tarde por Jorge Ben, que cantava: “Moro num país tropical /Abençoado por Deus /E bonito por natureza”.

Quem se debruçar sobre o Brasil de 2019 provavelmente não vai encontrar motivos para tamanha exaltação. Os tempos são outros. E as canções que melhor captam o espírito desta era pavorosa continuam sendo as de Chico Buarque de Hollanda. Não necessariamente o Chico de clássicos como Vai Passar ou Bye Bye Brasil. Mas sim aquele que fala de uma dor devastadora, tão bem traduzida em versos como: “Oh, pedaço de mim /Oh, metade arrancada de mim /Leva o vulto teu /Que a saudade é o revés de um parto /A saudade é arrumar o quarto /Do filho que já morreu”. Chico fala de um drama individual que no Brasil se transfigura em tragédia coletiva. Tragédia que ele volta a descrever aqui: “Quem é essa mulher /Que canta sempre o mesmo arranjo /Só queria agasalhar meu anjo /E deixar seu corpo descansar”.

A menina Ágatha Félix, de 8 anos, morta com um tiro de fuzil no Rio (foto/reprodução redes sociais)

Estribilho semelhante pode ser ouvido quase toda semana nas favelas do Rio de Janeiro. E no último dia 20 ele soou ainda mais alto e dolorido, quando um tiro de fuzil disparado por um policial matou Ágatha Vitória Sales Félix, de 8 anos. A menina-maravilha, estudante aplicada, que fazia aulas de balé e inglês, filha e neta de pessoas que batalhavam duro para que ela deixasse a sina de miséria das gerações que a precederam. É uma dor que arrebenta, dilacera, aniquila. E revolta. Porque, por mais bárbaro que seja, o assassinato de Ágatha – cometido por quem em tese devia protegê-la – não é um caso isolado.

Este ano, outras quatro crianças morreram vítimas de balas perdidas decorrentes de incursões da polícia em favelas da cidade: Kauê dos Santos, Kauã Rozário, Kauan Peixoto e Jenifer Gomes. Há ainda as que, mesmo baleadas, conseguiram sobreviver. E que voltarão à rotina de arbitrariedade e truculência, cuja imagem mais emblemática é a de helicópteros disparando sobre áreas densamente povoadas, onde funcionam escolas, mercados, postos de saúde. Enfim, onde vivem pessoas. São atos sistemáticos contra a vida, ordenados por uma excrescência que atende pelo nome de Wilson Witzel.

A essa altura, parece evidente que esse elemento precisa ser julgado o mais breve possível pelo Tribunal Penal Internacional. Mas o que não me sai da cabeça é: como ele alcançou tamanho poder? Tudo bem, Hitler também foi eleito, mas… precisávamos mesmo passar por isso? Quanta dor ainda será gerada por esse estado de barbárie? Como é possível que tamanha escalada de ódio ainda encontre eco em parte da sociedade? Há algum tempo, Verissimo escreveu: “O sono da razão gera monstros, diz aquela frase numa gravura do Goya. O sono da razão parece ficar cada vez mais profundo, na noite atual”. E não há verso de Chico capaz de iluminar esse breu.


Relacionadas
Correio.play
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/carreata-de-pms-grevistas-trava-a-paralela-engarrafamento-chega-a-9-km/
Previsão da Transalvador é que grupo só retorne para a Adelba às 20h30
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/marcia-fellipe-se-defende-apos-criticar-canonizacao-de-irma-dulce/
'Eu peço aqui desculpa. Não falei sobre religião. Falei sobre o que a palavra nos diz', disse
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/grupo-de-pms-grevistas-faz-carreata-ate-o-cab-para-cobrar-medidas-do-governo/
Justiça negou pedido do MPE para suspender as atividades da Aspra
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/essa-sua-corzinha-diz-passageira-para-motorista-negro-apos-corrida-para-patamares/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/dulce-e-pop-1a-missa-para-santa-dulce-dos-pobres-tem-exibicao-de-reliquia/
Caridade de Irmã Dulce, agora Santa Dulce dos Pobres, foi destacada pelo arcebispo primaz de Salvador e do Brasil
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/irma-dulce-iluminou-o-mundo-diz-dom-murilo-em-1a-missa-do-mundo-para-a-santa/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/maestro-da-mao-abencoada-tocada-por-dulce-duas-vezes-e-pelo-papa-francisco/
Na cerimônia de canonização, miraculado levou taça de ouro com pétalas de rosas brancas
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/festa-com-dende-em-roma-baianos-celebram-santa-dulce-com-hino-carnavalesco/
Baianidade Nagô animou comemoração de baianos após a cerimônia, na Praça de São Pedro
Ler Mais