Acusações marcam apuração sobre incêndios no Cerrado de Goiás

brasil
28.10.2017, 20:13:20
Atualizado: 28.10.2017, 20:32:00
Incêndios do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, em Goiás: especialistas apontam para crimes ((FernandoTatagiba/ICMBio))

Acusações marcam apuração sobre incêndios no Cerrado de Goiás

Para especialistas em meio ambiente e combate ao incêndio não há dúvidas sobre a origem das queimadas: foram atos humanos

Um avistou uma moto parada na beira da estrada e, logo depois, as chamas se alastrando. Outro notou um carro suspeito em uma estrada de terra e, em seguida, o incêndio cresceu por todos os lados. Alguém chegou a ver o fogo "surgir do nada", no meio da mata. Pagaram R$ 2 mil para o peão queimar geral. Foi só um acidente, ou coisa da natureza. As histórias que correm feito pólvora pelas ruas de Alto Paraíso, Vila de São Jorge, Cavalcante e Teresina de Goiás dão uma ideia das dificuldades que as investigações têm pela frente para encontrar o culpado ou os culpados pelo maior desastre ambiental do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, em Goiás.

Para especialistas em meio ambiente e combate ao incêndio, porém, não há dúvidas sobre a origem das queimadas: foram atos humanos e, portanto, criminosos. "O fogo atravessou estradas e barreiras de proteção e chegou do outro lado, em áreas distintas. Nossas perícias já mostram isso. Todas as evidências físicas apontam que (o incêndio) é criminoso", diz Gabriel Zacharias, chefe do Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais do Ibama. Na sexta, o Ministério Público Federal em Luziânia instaurou inquérito civil para investigar o incêndio.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas