Aeroporto de Salvador já tem 4% a mais de voos para o verão deste ano

salvador
23.11.2018, 20:37:00
Atualizado: 24.11.2018, 08:23:17
Julio Ribas, diretor-presidente do Aeroporto, visitou a Rede Bahia nesta sexta (23) (Foto: Sora Maia/CORREIO)

Aeroporto de Salvador já tem 4% a mais de voos para o verão deste ano

Diretor-presidente do Aeroporto visitou Rede Bahia nesta sexta-feira (23)

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A um mês do verão, Salvador já começa a se preparar para receber os turistas. Isso porque, se seguir a tendência dos últimos relatórios de transporte aéreo, a demanda de passageiros irá crescer. Segundo o diretor-presidente do Aeroporto de Salvador, Julio Ribas, a movimentação deve começar ainda em dezembro, com o início do calendário de festas populares e o Réveillon, e continuar intensa até março, por conta do Carnaval. 

"Já temos pelo menos 4% de voos a mais que no verão passado, e nem todas companhias aéreas fecharam, principalmente os charters. Isso é em número de voos e, dentro dos voos pode ser que a ocupação também seja maior que no Verão passado, o chamado load factor", detalha, em visita à Rede Bahia na manhã desta sexta-feira (23). Para Ribas, os números refletem um certo otimismo das pessoas com a economia.

"Isso aumenta o número de passageiros de negócios, que é quem gera mais rentabilidade para as companhias aéreas, mas agora, nesse período do ano, de férias, também há aumento das viagens a passeio, em família. É uma espiral positiva", comentou o diretor. 

Durante o encontro na Rede Bahia, Ribas conversou com a diretora do CORREIO, Renata Correia, e o presidente da Rede Bahia, Antonio Carlos Júnior. Os dois apresentaram, junto à equipe de marketing e à editora-chefe do jornal, Linda Bezerra, os planos do grupo para o verão e o ano de 2019.

"A Bahia e Salvador, especificamente, já têm um calendário de eventos que as favorecem quando o assunto é turismo. Quem quer empreender tem que juntar esforços e apeoveitar as oportunidades que já temos, se valendo da tradição, mas sem esquecer da inovação", disse Renata Correia.

Mais sobre o aeroporto
Salvador contribuiu para o crescimento nacional de tráfego aéreo, no quesito oferta de assentos e demanda de passageiros. Em outubro de 2018, a demanda de passageiros em todo o país registrou aumento de 3,3% em outubro de 2018, comparada com o mesmo mês de 2017.

Foram transportados 8 milhões de passageiros pagos em voos domésticos, representando variação positiva de 2,1% em relação ao mesmo período do ano anterior. A oferta de assentos, na mesma comparação, registrou elevação de 5,6%. Nos dez primeiros meses do ano, a demanda acumulou alta de 4,3% e a oferta apresentou crescimento acumulado de 4,8%.

É seguindo a tendência e também o plano de negócios da Vinci, empresa concessionária que assumiu o comando do aeroporto em janeiro, que Ribas fala em capacidade de tráfego de 15 milhões de passageiros pelo equipamento a partir de outubro de 2019, quando a reforma do equipamento estiver concluída. Ele garantiu que as obras terminarão em 31 de outubro de 2019. Em 2017, o fluxo foi de 7,7 milhões de passageiros e a Vinci espera encerrar 2018 com fluxo de 8 milhões de pessoas. 

"A gente vê essa obra como uma obrigação, mas também como um facilitador de muitos processos. O aeroporto é uma catedral econômica", compara, ao falar das vantagens que uma melhor infra-estrutura pode oferecer para a economia e o turismo.

Nesse projeto de logística destacam-se a modernização, reforma e expansão em 20 mil metros quadrados da área construída (incluindo o pátio de carregamento e descarregamento); a construção de novas rotas e de seis pontes (fingers); a união das áreas de embarque nacional e internacional.

A Vinci Airports, que agora administra o equipamento, é uma das cinco principais empresas globais do setor de aeroportos, gerencia o desenvolvimento e as operações de 44 aeroportos localizados em nove países, incluindo França, Portugal (incluindo o hub de Lisboa), Japão, Estados Unidos e Chile.

Em Salvador, o desafio da empresa é fazer é conseguir atender ao que chamam de "sense of place", ou seja, fazer do aeroporto uma parte efetiva da cidade, que seja lembrado por turistas e visitantes como tal. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas