Água no pescoço e destruição marcam Coronel João Sá

textão
16.07.2019, 06:14:00

Água no pescoço e destruição marcam Coronel João Sá


Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.


Trinta quilômetros separam a barragem do Quati, em Pedro Alexandre, da cidade vizinha de Coronel João Sá, um município de 17 mil habitantes na divisa da Bahia com Sergipe. Mesmo assim, a enxurrada liberada com o rompimento da barragem, na última quinta-feira, não demorou a chegar a Coronel João Sá e causar devastação nas ruas mais próximas à margem do Rio do Peixe.

Na Rua Velha, que não recebe esse nome por acaso - é onde ficam as casas mais antigas da cidade -, a força da água fez crateras em paredes, arrastou móveis, eletromésticos, derrubou telhados, acabou com muros, deixou residências inabitáveis. Nem o cemitério passou incólume. Olhando com calma, a minha sensação é a de que, no final das contas, a cidade viveu um verdadeiro milagre.

Dá pra chamar de outra coisa o fato de que ninguém ficou ferido? Apesar dos estragos nas casas, do prejuízo e da incerteza de quem só sabe, neste momento, que não tem para onde ir, é de surpreender que o rompimento de uma barragem não tenha feito nenhuma vítima fatal, sobretudo em áreas tão próximas ao rio, cujo nível subiu tanto que deixou uma ponte submersa.

A ausência de mortos e feridos não torna menos triste a situação de quem vive na cidade. Passada a sensação incial de ver a água bater no pescoço e assistir a todos os pertences irem embora de uma vez, muita gente ainda não sabe onde vai viver daqui pra frente.

Tampouco faz com que seja menos angustiante a vida de quem mora próximo às barragens. Nós enquanto trabalhávamos, estivemos ao lado de uma outra barragem, a da Boa Sorte, instantes antes de a área ser evacuada às pressas por risco de rompimento. O nível do rio que sobe em instantes demora a baixar. Também vai demorar para a vida voltar ao normal na cidade que se viu quase submersa.

*Clarissa Pacheco é subeditora do CORREIO e cobriu o rompimento da barragem direto de Coronel João Sá

***

O CORREIO entende a preocupação diante da pandemia do novo coronavírus e que a necessidade de informação profissional nesse momento é vital para ajudar a população. Por isso, desde o dia 16 de março, decidimos abrir o conteúdo das reportagens relacionadas à pandemia também para não assinantes. O CORREIO está fazendo um serviço de excelência para te manter a par de todos os últimos acontecimentos com notícias bem apuradas da Bahia, Brasil e Mundo. Colabore para que isso continue sendo feito da melhor forma possível. Assine o jornal.


Relacionadas
Correio.play
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/idoso-de-81-anos-e-o-100o-paciente-com-covid-19-a-ter-alta-no-hospital-portugues/
Unidade comemorou liberação do homem, que deu entrada há seis dias com 50% do pulmão comprometido
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/depois-de-um-susto-targino-se-prepara-para-cantar/
Músico sofreu grave acidente de carro, mas escapou ileso e agora se prepara para fazer lives
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/sao-joao-sera-comemorado-com-maratona-de-lives-promovidas-pelo-correio/
Serão seis apresentações de bandas e cantores durante o projeto, que arrecadará doações
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/junho-chegou-correio-promove-lives-para-comemorar-o-sao-joao/
Apresentações acontecem sempre às sextas e sábados de junho, às 19h
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/editorial-fotografado-a-distancia-une-tres-paises-na-quarentena/
O ensaio foi realizado pela plataforma Zoom, usando celular
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/bau-de-marrom-a-bahia-tambem-ensina-como-cantar-e-dancar-forro/
Além da Axé Music a Bahia também exporta arrasta pé
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/copo-de-leite-faz-haddad-acusar-bolsonaro-de-brindar-supremacistas-brancos-entenda/
Leite tem sido usado como símbolo por neonazistas nos EUA; petista enxergou provocação após repercussão de mortes de homens negros. Presidente nega
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/anastacia-comemora-80-anos-com-muito-forro/
Cantora e compositora lança EP com produção de Zeca Baleiro e parcerias com Mariana Aydar, Chico César e Amelinha
Ler Mais