Al Wehda devolve o meia Régis ao Bahia

e.c. bahia
25.01.2019, 18:42:00
Atualizado: 28.01.2019, 12:59:03
Régis foi devolvido pelo Al Wehda, onde sequer estreou (Felipe Oliveira / EC Bahia)

Al Wehda devolve o meia Régis ao Bahia

Clube saudita não pagou pelo empréstimo e tricolor utilizou dívida na negociação de Fernandão

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Emprestado ao Al Wehda em setembro do ano passado, o meia Régis foi devolvido pelo clube da Arábia Saudita ao Bahia. O jogador sequer entrou em campo, pois o time do Oriente Médio não conseguiu a sua inscrição no TMS (Transfer Matching System), da Fifa. 

Até então, o Al Wehda estava devendo ao Bahia o valor que deveria ter pago pela negociação, aproximadamente R$ 1,7 milhão. Diante do débito, a diretoria tricolor optou por compensá-lo dentro do que terá que pagar pela compra de Fernandão. Será pago 1,2 milhão de dólares (cerca de R$ 4,5 milhões) pelo centroavante, que retornou ao Bahia após cinco anos. 

Sobre o futuro de Régis, segundo apurou o CORREIO, a tendência é que o meia seja emprestado novamente. No elenco, Enderson Moreira já conta com três opções que podem atuar como meia central, assim como Régis jogava pelo tricolor. São eles Guilherme, Shaylon e Ramires. Este último só estará disponível após o término do Sul-Americano sub-20, que a seleção brasileira está disputando no Chile.

Vale lembrar que o contrato de Régis com o Bahia é até o final de 2020 e o tricolor tem 45% dos direitos econômicos dele. Desde 2016, quando chegou ao clube, Régis soma 117 partidas, com 23 gols marcados. Foi campeão baiano em 2018 e da Copa do Nordeste em 2017, sendo eleito, inclusive, o melhor jogador do torneio.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas