Ambev doa caixas térmicas que seriam usadas no Carnaval para transportar vacinas

coronavírus
05.02.2021, 16:43:13
(Divulgação)

Ambev doa caixas térmicas que seriam usadas no Carnaval para transportar vacinas

Material que seria dado para ambulantes levarem bebidas será adaptado ao uso médico

Esse ano não tem Carnaval e em meio à pandemia de covid-19 a Ambev, dona de marcas como Skol, Brahma, Bohemia e Budweiser, resolveu doar as caixas térmicas que seriam usadas por ambulantes no periodo festivo para secretarias de Saúde de 26 estados e Distrito Federal. As caixas serão adaptadas e destinadas para armazenar e transportar vacinas contra o coronavírus.

Com capacidade de armazenamento simultâneo para mais de 3 milhões de doses de vacinas, as mais de 5 mil caixas térmicas começarão a ser entregues na sexta-feira em que começaria o Carnaval, dia 12 de fevereiro. “Este não é o momento de ter festas nas ruas ou aglomerações. O nosso papel é apoiar o país na vacinação para que em 2022 a gente possa voltar a curtir o Carnaval com saúde e muita folia”, diz Jean Jereissati, CEO da Ambev.

As caixas térmicas, que foram adaptadas especialmente para o uso médico, são de poliuretano e possuem um termômetro para controle da temperatura.

A logística de distribuição será feita pela Ambev, junto com seus parceiros Transportadora Real94 e LZN Logística, e será feita com critérios de priorização dos estados com menor renda e maior população.

Sem festa por agora
Salvador foi uma das cidades que já anunciou que não vai ter Carnaval, pelo menos no período tradicional. O prefeito Bruno Reis ainda não descartou a possibilidade de organizar a folia em outro período do ano, embora no momento isso pareça improvável. Para evitar aglomerações, prefeitura e estado suspenderam o ponto facultativo nos dias em que aconteceria a folia - não há feriados.

"O Carnaval só poderá ocorrer após a imunização em massa. Ou seja, após imunizar 3 milhões de habitantes em Salvador. Diante do cenário que hoje está sendo colocado, problema para fornecimento da vacina, da dificuldade para aquisição da vacina, é fácil imunizar todo mundo até junho, para poder ter 45 dias, dois meses para organizar o Carnaval? Não é fácil. A tendência é o processo de vacinação não estar concluído", disse Bruno no final de janeiro.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas