Aparecida mantém turismo religioso em alta no Brasil

especial publicitário
20.08.2018, 06:00:00
Atualizado: 26.09.2018, 12:49:23
Hospedar-se em Aparecida não costuma ser tão caro, por valores abaixo de R$ 100 é possível encontrar um bom lugar para descansar (Shutterstock)
Estúdio Correio -

Aparecida mantém turismo religioso em alta no Brasil

Boa parte dos católicos chega à Basílica através de romarias que saem de todas as partes do país

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A cidade de Aparecida do Norte, localizada no Vale do Paraíba, São Paulo, atrai turistas religiosos durante o ano todo, independentemente do período. O Santuário Nacional de Aparecida, padroeira do Brasil, recebe inúmeros visitantes que possuem na fé um meio para seguir na vida.

Boa parte dos católicos chega à Basílica através de romarias que saem de todas as partes do país. Alguns a cavalo, outros de bicicleta e há ainda aqueles que se arriscam na caminhada. Tamanha quantidade de romeiros que chegam à cidade que em determinadas épocas do ano uma vaga em um hotel em Aparecida do Norte se torna bastante concorrido.

Hospedar-se em Aparecida não costuma ser tão caro, por valores abaixo de R$ 100 é possível encontrar um bom lugar para descansar. Curiosidade que com exceção de congressos, grandes eventos e atividades afins, geralmente, são turistas que ficam poucos dias na cidade.

Só durante o ano de 2017, segundo levantamento do Santuário de Aparecida, a cidade recebeu 13 milhões de visitantes. Ainda em números, o município de pouco menos de 40 mil habitantes representa 65% dos viajantes que praticam o turismo religioso no Brasil.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas