Apesar de proibida pela justiça, Flordelis mantém filho adotivo empregado em gabinete

brasil
07.09.2020, 09:51:38
(Fernando Frazão/Agência Brasil)

Apesar de proibida pela justiça, Flordelis mantém filho adotivo empregado em gabinete

Outros dois filhos da pastora, que trabalhavam em seus gabinete, foram exonerados de suas funções

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A deputada Floderlis mantém empregado em seu gabinete um dos filhos adotivos que não poderia ter contato. Gerson Conceição de Oliveira, que é secretário parlamentar, foi uma das testemunhas da morte do pastor Anderson, e a deputada está proibida de ter contato com qualquer pessoa que tenha visto o crime.

Segundo informações do jornal Extra, Gerson recebe R$ 15,6 mil, está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo por suspeita de participação na morte do pastor Anderson do Carmo. Ele é pastor e tem comandado os cultos da igreja de Flordelis.

Outros dois filhos da pastora, que trabalhavam em seus gabinete, foram exonerados de suas funções. Carlos Ubiraci e André Luiz de Oliveira foram presos por serem acusados de  participação na morte de Anderson.

Flordelis não pode ser presa devido à sua imunidade parlamentar, mas deve seguir medidas cautelares, determinadas  pela juíza Nearis dos Santos Carvalho Arce, da 3ª Vara Criminal de Niterói. Entre as medidas, está  a proibição de manter contato com qualquer testemunha da morte de Anderson, outros réus no processo e também aqueles que ainda estão sendo investigados, como é o caso de Gerson.

Além de Gerson, estão sendo investigados a neta biológica de Flordelis, Lorrane dos Santos Oliveira, a empregada da família, Gilcinéa Teixeira do Nascimento, e o motorista da pastora, Márcio da Costa Paulo, conhecido como Buba. 

Gerson chegou à casa de Flordelis em 2006, quando foi colhido como filho afetivo da pastora. Ele morou na casa até 2013, quando se casou. Filhos afetivos são aqueles nunca adotados formalmente, e que por isso não possui Flordelis como mãe em suas certidões de nascimento.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas