Apoiadores de Trump invadem Congresso para impedir certificação de Biden

mundo
06.01.2021, 16:46:00
(AFP)

Apoiadores de Trump invadem Congresso para impedir certificação de Biden

Sessão foi encerrada e Capitólio foi colocado em lockdown

Um grupo de manifestantes pró-Trump invadiu o Capitólio, sede do Congresso dos EUA, onde acontecia a sessão para confirmar a vitória do democrata Joe Biden na eleição presidencial. O protesto, convocado pelas redes sociais e com apoio de Trump, tenta pressionar os congressitas para que apoiem uma iniciativa do presidente para derrubar os resultados do Colégio Eleitoral. 

O grupo derrubou barreiras de proteção ao redor do Capitólio e entrou em conflito com o policiamento, que usou spray de pimenta na tentativa de conteção. 

A invasão ocorreu enquanto Câmara e Senado debatiam se acatavam ou não uma objeção aos resultados do Arizona, reduto republicano que teve vitória de BIden em novembro.

(AFP)
(AFP)
(AFP)
(AFP)
(EPA, via Shutterstock)

Por conta da invasão, tanto a Câmara quanto o Senado encerraram as sessões. Senadores e deputados foram colocados em locais seguros dentro do prédio do Capitólio. A emissora NBC diz que o vice-presidente Mike Pence, que presidia a sessão, foi retirado do edifício por questão de segurança.

Em mensagem nas redes sociais, Trump pediu que os manifestantes protestassem "pacificamente" e que confiassem nas forças de segurança americanas. Mas houve vandalismo e confrontos, além da invasão. 

Por conta dos protestos na capital do país, a prefeita Muriel Bowser determinou um toque de recolher a partir das 18h de hoje até as 6h da quinta-feira (7). 

(Foto: Reprodução)

Sessão é para confirmar resultado das eleições
A sessão conjunta no Congresso dos EUA desta quarta-feira deve certificar a vitória de Joe Biden nas eleições. Normalmente, trata-se de uma formalidade em que os votos do Colégio Eleitoral são contados pelo vice-presidente aos parlamentares. 

Os parlamentares podem objetar aos resultados dos estados. É preciso que pelo menos um deputado e um senador objetem em um determinado estado para que se abra uma discussão, com limite de duas horas, sobre ele. Enquanto isso, a contagem é interrompida.

Nesses casos, Câmara e Senado debatem se acatam ou não a objeção, que precisa ser aprovada por maioria simples pelas duas casas, o que não vai acontecer, já que os democratas têm maioria na Câmara e Trump não tem nem mesmo apoio de todos os republicanos no Senado, que tem maioria do partido.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas