Após ameaças, drag de 18 anos decide abandonar a Igreja Universal

brasil
21.11.2020, 11:03:00
(Reprodução)

Após ameaças, drag de 18 anos decide abandonar a Igreja Universal

Ela passou cinco anos como fiel, mas relata perseguição

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A influencer e drag Sophia Barclay, 18 anos, resolveu se afastar da Igreja Universal depois de meses sofrendo ofensas e maus tratos. Ela relatou que nas últimas semanas chegou a receber ameaças de morte pelas redes sociais.

Sophia era fiel da Universal há cinco anos. Ela contou ao Uol que desistiu de continuar frequentando a igreja por conta do tratamento recebido, mas registrou boletim de ocorrência no Rio de Janeiro e vai buscar justiça pelas ameaças sofridas.

As mensagens recebidas são muito agressivas. "Vai morrer e vai pro inferno. Nós vamos te infernizar", diz uma. "Você tentou nos queimar", acusa outra, em referência ao fato de que Sophia denunciou dentro de um templo da Universal o que estava passando no mês passado. "Só te digo: cuidado na rua porque estamos observando seus passos", diz uma pessoal que apagou a conta.

Andressa Urach, que recentemente deixou a Universal e fez severas críticas à igreja, é citada. "Você não vai viver para contar igual a Andressa Urach, estamos de olho em tu", dizia uma das mensagens.

Sophia disse estar "destruída". "Não piso nunca mais na Universal. A igreja acabou com minha crença, acabou com minha saúde psicológica, eu não estou saindo de casa, eu entrei em pânico e estou fazendo tratamento", afirmou.

Ela entrou para a igreja em 2015, depois que leu Edir Macedo afirmando que gays eram bem vindos na Universal. A Universal diz que não identificou agressores entre seus fiéus e afirma aceitar a diversidade. Veja a nota:

"A Igreja Universal do Reino de Deus nega qualquer participação no episódio. A atitude e o teor das mensagens desse rapaz (da foto enviada pela coluna) —e não temos qualquer indicação de que ele realmente seja um obreiro da Universal— além de ridículos, não condizem com o que a igreja acredita e faz (Assinado: UNIcom — Departamento de Comunicação Social e de Relações Institucionais da Universal)."


***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas