Após intervenção do MEC, federal na Bahia suspende vestibular para trans

bahia
16.07.2019, 16:43:00
Sede da Unilab em São Francisco do Conde (Foto: Divulgação)

Após intervenção do MEC, federal na Bahia suspende vestibular para trans

Anúncio foi feito pelo presidente Jair Bolsonaro pelo Twitter

O presidente Jair Bolsonaro anunciou nesta terça-feira (16) que o vestibular para candidatos transgêneros, travestis, intersexuais e não binários que aconteceria na Universidade da Integração da Lusfonia Afro-Brasileira (Unilab), que tem sede em São Francisco do Conde, foi suspenso. A instituição é de administração federal e também tem dois campi no Ceará.

Bolsonaro disse pelo Twitter que a reitoria da universidade tomou a decisão depois de uma intervenção do Ministério da Educação (MEC), sob comando de Abraham Weintraub. Criada em 2010, a universidade tem como foco o intercâmbio com países africanos de língua portuguesa. Tem cerca de 6,5 mil alunos.

O edital foi lançado no último dia 10 e oferecia 120 vagas - 51 delas para a Bahia. Os cursos ofertados na cidade da Região Metropolitana de Salvador eram Ciências Sociais (8), História (8), Humanidades (8) Letras/Língua Portuguesa (9) Pedagogia (8), Relações Internacionais (10). Já no Ceará, havia vagas para Administração Pública (5), Agronomia (2), Antropologia (10), Ciências Biológicas (2), Enfermagem (6), História (10), Humanidades (10) Letras/Língua Inglesa (1), Letras/Língua Portuguesa (3), Matemática (3), Pedagogia (8), Química (4) e Sociologia (5). A data de inscrições ia de 15 a 24 de julho.

Na ocasião do lançamento do edital,o MEC afirmou que as "instituições de ensino superior têm autonomia para estabelecer seus próprios mecanismos de acesso", conforme determina a Constituição Brasileira. Agora, o MEC divulgou nota afirmando que, por meio da Procuradoria-Geral da República, questionou a legalidade do processo seletivo. O ministério afirma que a Lei de Cotas não prevê vagas específicas transgêneros e intersexuais. “A universidade não apresentou parecer com base legal para elaboração da política afirmativa de cotas, conforme edital lançado na semana passada. Por esta razão, a Unilab solicitou o cancelamento do certame”, diz o texto. A Unilab não se pronunciou sobre o caso até o momento.

No ano passado, a Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) abriu edital de vestibular com cotas para transexuais, travestis e transgênero. Já neste ano, a Universidade Federal da Bahia (Ufba) aprovou cotas para pessoas trans para mestrado e doutorado.
 

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas