Após pancada de Leandro Castan, Douglas leva cinco pontos no rosto

e.c. bahia
31.01.2021, 19:06:00
Douglas precisou deixar o campo após receber choque forte do zagueiro Leandro Castan (Foto: Daniel Castelo Branco/Estadão Conteúdo)

Após pancada de Leandro Castan, Douglas leva cinco pontos no rosto

Goleiro do Bahia não sofreu fratura, mas está em observação

A pancada recebida do zagueiro Leandro Castan, durante o empate entre Bahia e Vasco, na tarde deste domingo (31), em São Januário, trouxe consequências para o goleiro Douglas.

Substituído após o choque, ele sofreu um corte no rosto e precisou levar cinco pontos. Apesar do susto, o médico do Bahia, Daniel Araújo, explicou que não houve nenhum tipo de fratura e Douglas deve ter condições de atuar contra o Fluminense, quarta-feira (3), às 21h30, na Fonte Nova.

"De longe a gente viu que ele teve um trauma na face, que a sola do pé do jogador do Vasco pegou não só na região cervical, mas na face e saiu rasgando um pouco a face direita. Teve um corte profundo. À princípio não tem suspeita de fratura ou lesão mais grave, não tem sintoma neurológico, ele está em observação, já dei cinco pontos e agora é apenas observar. Dos males o menor, um ferimento que a gente conseguiu suturá-lo. Esperamos que nos próximos jogos ele possa estar participando normalmente", explicou.

Marcas da chuteira de Castan ficaram no rosto do goleiro Douglas (Foto: Reprodução)

Ao aplicativo Sócio Digital, o próprio Douglas dalou sobre o lance. "Estou bem, estou melhorando. A pancada realmente foi forte, não só pelo sangue, o corte, mas pegou na garganta. Não tinha o que fazer, um jogo decisivo a gente não pensa na hora. Não vi maldade, o Castan veio falar comigo depois, foi lance de jogo. Ali no jogo estamos sujeitos a esse tipo de coisa. Graças a Deus não foi nada grave, tirando os hematomas. Mas o mais importante foi o resultado. Agora é recuperar e se tiver condições na quarta-feira estar em campo para ajudar o Bahia.

De acordo com Daniel Araújo, outro que pode ficar à disposição é o lateral Nino Paraíba. Ele sentiu o tornozelo durante o aquecimento e acabou ficando fora do confronto. 

"No último treino em Salvador ele [Nino] tinha sentido o tornozelo, mas não tinha inchado, estava dolorido, a gente tratou, trouxemos para o jogo achando que poderia participar da partida. Mas na hora do aquecimento estava muito dolorido, mancando, e achamos mais prudente conversar com o atleta para não comprometer o atleta e também a equipe. Já iniciamos o tratamento aqui mesmo no estádio e esperamos que no próximo jogo ele possa estar de volta", relatou Daniel.

Quem ainda vai demorar um pouco mais para voltar ao time é o lateral esquerdo Matheus Bahia. Com uma lesão na coxa, ele está em tratamento na Cidade Tricolor e vai depender da evolução para ser liberado.

[Matheus Bahia] teve um estiramento na face posterior da coxa, o exame detectou uma lesão de grau 2, ele está em tratamento, ainda não temos previsão, vai depender da evolução dele, mas para a próxima partida é difícil a presença em campo", finalizou o médico tricolor.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas