Após polêmicas e proibição, Léo Santana e Danniel Vieira fazem Arrastão de Cinzas

carnaval
26.02.2020, 10:45:00
(Alfredo Filho/Secom)

Após polêmicas e proibição, Léo Santana e Danniel Vieira fazem Arrastão de Cinzas

Festa que marca a pós-folia do Carnaval de Salvador comemora 25 anos

Após ter sido proibido pelos vereadores de Salvador em setembro do ano passado e ter tido proibição vetada pelo prefeito ACM Neto em novembro, o tradicional arrastão da Quarta-feira de Cinzas, que ocorre no circuito Dodô (Barra-Ondina) está acontecendo nesta quarta-feira (26), com Léo Santana e Danniel Vieira.

O trio de Danniel estava até na frente, no Farol da Barra, mas quem saiu primeiro foi o GG, que fez 16 shows em seis dias de Carnaval - ele, inclusive, varou a madrugada no Camarote Club, no Morro do Gato.

(Fotos de Alfredo Filho/Secom)

O gigante começou a apresentação por volta das 10h30, com a música Samba de Roda. Depois ele puxou Do Nada Apareço na Balada e Bumbum no Paredão. Em sua apresentação, o artista convidou Tico, do Forró do Tico, pra cantar com ele a música Vaqueiro Baladeiro (Galopa). Por volta das 12h, o artista já estava chegando em Ondina. Danniel veio logo atrás. Por volta das 12h10, os dois artistas fizeram um encontro de trios e cantaram músicas juntos.

Mais cedo, o cantor Flavinho, ex-Pagodart, também cantou com Léo no trio. Os dois puxaram a violeira mais conhecida do pagode baiano: Smirnofay.

A tradicional festa que marca a pós-folia do Carnaval de Salvador comemora 25 anos em 2020. Léo Santana e Danniel Vieira também comandaram os arrastões de 2019 e 2018.

Polêmica pré-Carnaval
O prefeito ACM Neto vetou, no dia 13 de novembro de 2019, o projeto de lei que proibia o tradicional Arrastão da Quarta-feira de Cinzas em Salvador. O PL foi aprovado pela Câmara de Vereadores no dia 11 de setembro do último ano.

"Este veto não tem relação nenhuma com análise política. Ele tem apenas o fundamento jurídico", disse o prefeito em coletiva no Palácio Thomé de Souza.

O projeto previa a proibição da realização de qualquer outro evento parecido usando trios elétricos, palco fixo ou móvel em locais públicos de Salvador, durante a quarta-feira de cinzas.

"O projeto é claramente inconstitucional. Por ferir a liberdade de expressão, por ferir um princípio que está na cláusula pétrea da Constituição que é o estado laico", complementou Neto.

O projeto previa multa de R$ 500 mil em caso de descumprimento da determinação por artistas, grupos musicais ou quem organizar o arrastão. O dinheiro arrecadado serviria para conservar, recuperar e melhorar prédios religiosos do município.

Na câmara de vereadores, o projeto – de autoria do vereador Henrique Carballal (PV) – foi aprovado por 38 votos a favor, 2 contra e 1 abstenção. O motivo para a proibição seria a incompatibilidade com o início da quaresma, período que antecede a páscoa cristã.

Arrastão da Quarta de Cinzas
A festa que marca a pós-folia do Carnaval de Salvador foi criada em 1995 pelo cantor Carlinhos Brown. O arrastão surgiu, inicialmente, para possibilitar que as pessoas que trabalhassem no carnaval pudessem curtir após a festa.

Além de Brown, diversos artistas já participaram da folia, como Ivete Sangalo, Daniela Mercury, Claudia Leitte, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Márcio Victor com a banda Psirico e Alinne Rosa. No entanto, nos últimos anos, os artistas mais tradicionais se afastaram do arrastão.

CORREIO Folia: confira todas as notícias do Carnaval 2020

O CORREIO Folia tem o patrocínio do Hapvida, Sotero Ambiental, apoio institucional da Prefeitura Municipal de Salvador e apoio do Salvador Bahia Airports e Claro

*Com supervisão do chefe de reportagem Jorge Gauthier

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas