Após resgate em montanha, coach minimiza situação: 'Não quer risco fica em casa'

brasil
07.01.2022, 21:26:36
(Foto: Reprodução)

Após resgate em montanha, coach minimiza situação: 'Não quer risco fica em casa'

Grupo subiu o Pico dos Marins durante uma tempestade e não conseguiu voltar

Uma dia depois de insistir em subir o Pico dos Marins durante uma tempestade com ventos de mais de 100 km/h na cidade de Piquete, São Paulo, o coach Pablo Marçal fez uma live onde minimizou a situação de risco a que 32 pessoas foram submetidas. Bombeiros tiveram que resgatar o grupo.

No vídeo, Marçal admitiu que eles passaram por situações de “muito risco” na expedição, mas afirma que não obrigou ninguém a subir e que as pessoas eram responsáveis por suas próprias vidas. 

“Algumas pessoas não suportam quem corre risco. Se você é uma pessoa que não corre risco, dificilmente você vai governar ou chegar no topo. Na nossa subida ontem na montanha, a gente correu muito risco. Aí alguém me fala: ‘Mas pra que correr risco?’ Se você não quer correr risco, fica na sua casa assistindo os stories”, disse.

“Eu não mandei ninguém subir. Eu fui na frente. Fui lá, subi e resolvi. ‘Ah, Pablo. E se alguém tivesse se machucado?’ Cada um subiu sob a sua responsabilidade. Só que é o seguinte: é igualzinho a sua vida. Vai vir um monte de protetor de montanha para querer falar o que você tem que fazer da sua vida. Você vai escrever agora: 'Eu que decido o que devo fazer”, declarou.

Entenda o caso
O influencer Pablo Marçal, conhecido nas redes sociais como um "coach messiânico", formou um grupo com 67 pessoas e os conduziu montanha a cima em meio a péssimas condições climáticas e a recomendações contrárias da Defesa Civil, que divulgou estado de alerta para a região.

 

A expedição à montanha seria um exemplo de “subir na vida” e fazia parte de um treinamento de aconselhamento intitulado “Pior ano da sua vida”. Toda a ascensão foi filmada e publicada em seu perfil no Instagram.

Ao longo do caminho parte do grupo desistiu do percurso e regressou à base da montanha. No entanto, 32 seguiram e conseguiram chegar ao cume em meio a rajadas de vento e uma chuva incessante. Cenário suficiente para indicar uma possível hipotermia dos integrantes.

No entanto, eles não conseguiram retornar. Por isso, por volta das 3h30 da quinta (6), o Corpo de Bombeiros do Estado de São Paulo foi acionado pelo grupo. Os resgatistas alcançaram o grupo no cume do Pico dos Marins e constataram que as pessoas corriam sério risco de morrer de hipotermia.

Nos vídeos divulgados pelo influencer há cenas de barracas voando. Marçal informa, inclusive, que as barracas se romperam com o vento e que ele próprio precisou se abrigar junto a outro integrante.

De acordo com a corporação, a visibilidade na descida era de apenas 5 metros e que o grupo poderia facilmente se perder no caminho de volta. Não há informações se Marçal tem cursos de resgate em montanha, ou certificação para guiar em ambientes como o da Serra da Mantiqueira.

Nas redes sociais, Marçal se diz escritor de best-sellers e autor de métodos que prometem “destravar” pessoas rumo a uma vida de sucesso profissional e pessoal.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas