Após reunião sobre Sputnik, Rui sobe o tom contra Anvisa: 'indignação e perplexidade'

coronavírus
06.04.2021, 20:10:00
Atualizado: 06.04.2021, 21:38:58

Após reunião sobre Sputnik, Rui sobe o tom contra Anvisa: 'indignação e perplexidade'

Governador mostra decepção com encontro, diz que Anvisa atrapalha o combate à pandemia e não descarta ação de governadores no STF por liberação do imunizante

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O governador Rui Costa mostrou indignação após a reunião de governadores com a diretoria da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Gestores de 12 estados interessados em importar a vacina russa Sputnik V participaram da reunião que discutiu entraves para liberação da compra do imunizante. De acordo com o governador da Bahia, a Anvisa reafirmou as questões burocraticas que têm travado a liberação da vacina no país.

Rui subiu o tom contra as questões apresentadas pela agência. “Saí da reunião demonstrando indignação e perplexidade por essa postura da Anvisa. O Brasil no caos completo, caminhando para 400 mil óbitos, e a Anvisa protelando a importação da vacina. É inadmissível. O Brasil não merece isso, e os brasileiros não merecem”, disse o governador, no começo do Papo Correria, transmissão semanal do gestor pela internet.
 


O governador da Bahia seguiu falando sobre a reunião ao responder um questinonamento e não descartou uma ação conjunta de governadores no STF pela liberação da vacina russa.

“Infelizmente a Anvisa continua atrapalhando sim. Continua demonstrando insensibilidade. Existe uma lei no Brasil, que diz que a Anvisa teria apenas que verificar se a vacina é verdadeira ou não, avaliar a documentação, uma lei sancionada pelo presidente da República. Tivemos uma reunião de mais de três horas que o que presenciamos foi burocracia, falta de sensibilidade e uma agência captura por ideologia e sem preocupação com a vida humana. Se for preciso vamos todos os estados junto ao STF”, disse.

O governador lembrou que no começo da pandemia, no primeiro semestre de 2020, a Anvisa foi à Justiça para impedir a medição de temperatura de passageiros em áreas restritas de aeroportos.

“Eu falei na reunião demostrando minha indignação e lembrando o que eles fizeram desde o começo da pandemia, quando entraram na Justiça contra as barreiras nos aeroportos, contra as restrições nas rodovias. Na minha opinião esse é um comportamento de seita, de gente que ilude, mente. Somos um país desmoralizado no resto do mundo. Ouvi uma declaração que dizia que o mundo precisa alertar ao Brasil, que podemos colocar o mundo em risco, porque já já vai aparecer uma variante que nenhuma vacina pega e ai vai começar tudo de novo”, disse.

O governador da Bahia ainda comentou a conversa por telefone entre o presidente Jair Bolsonaro e o presidente da Rússia, Vladimir Putin, que aconteceu nesta terça (6). Bolsonaro disse esperar que, caso a Anvisa dê aval ao imunizante russo, a Sputnik V possa ser produzida no Brasil. No mês passado, a Bahia acertou a compra de 9,7 milhões de doses da vacina russa.

“Depois de morrerem tantos brasileiros que ele liga para o presidente da Rússia, mas não estou disputando autoria. Então não tenho problema nenhum que ele tenha falado (com Putin). Espero que faça chegar a vacina ao Brasil. Ele (Bolsonaro) podia aproveitar o embalo, pedir desculpa para a China e pedir mais vacinas chinesas também. Falta de capacidade de governar mata e para esconder a incapacidade se espalha fake news, se espalha ódio”, reclamou Rui.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas