Apps TikTok e WeChat estão proibidos nos EUA a partir de domingo (20)

tecnologia
18.09.2020, 10:21:00
Atualizado: 18.09.2020, 10:31:00
(Arquivo AFP)

Apps TikTok e WeChat estão proibidos nos EUA a partir de domingo (20)

Governo Trump alega risco à segurança nacional com uso de apps chineses

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O departamento de Comércio dos EUA anunciou nesta sexta-feira (18) que o download dos aplicativos TikTok e WeChat ficará proibido a partir do domingo (20). O governo de Donald Trump alega que os apps chineses são uma ameaça à segurança nacional.

Quem já tem os apps baixados poderão continuar com eles nos celulares, mas as atualizações não ficarão mais disponíveis.

O TikTok tem atualmente cerca de 100 milhões de usuários só nos EUA. Já o WeChat tem 19 milhões de americanos usando.

"O Partido Comunista da China mostrou que tem os meios e a intenção de usar esses aplicativos para ameaçar a segurança nacional, a política externa e a economia dos Estados Unidos", diz comunicado do departamento.

As ameaças dos dois apps são consideradas diferentes, diz a nota, mas ambos criam "riscos inaceitáveis" para a segurança nacional. 

"Cada um coleta vastas faixas de dados de usuários, incluindo atividade de rede, dados de localização e históricos de navegação e pesquisa. Cada um é um participante ativo na fusão civil-militar da China e está sujeito à cooperação obrigatória com os serviços de inteligência do PCCh", afirma.

Acordo
A ByteDance, responsável pelo TikTok, fez um acordo com a Oracle para fazer uma parceria que permita que o app continue disponível nos EUA. A China precisa aprovar, contudo, afirma a empresa.

Pela proposta, o TikTok Global se tornaria uma empresa com sede nos EUA.

A Oracle é uma empresa voltada ao mercado corporativo, com soluções na nuvem. O gerenciamento de banco de dados é uma das suas especialidades. A empresa negociava também uma participação nas operações do app nos EUA.

Na quarta (16), Trump criticou os planos da ByteDance manter uma participação majoritária nas operações do TikTok nos EUA. Ele disse que é contra à ideia do controle continuar com a empresa chinesa.

A ByteDance afirma que não compartilha dados dos usuários com as autoridades chinesas.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas