Árbitro registra ofensas de Paulo Carneiro na súmula, veja o texto

e.c. vitória
27.08.2020, 11:33:00
Atualizado: 27.08.2020, 17:58:57
Presidente do Vitória, Paulo Carneiro, precisou ser contido por jogadores e funcionários do clube no momento que se alterou com o meia Vinícius (Reprodução / TV Bahia)

Árbitro registra ofensas de Paulo Carneiro na súmula, veja o texto

Paulo Roberto Alves ainda registrou uma invasão de campo de Léo Ceará, expulso no 1º tempo, que teve que ser contido pelos companheiros

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Após o final da partida entre Vitória e Ceará, na noite de quarta-feira (26), o árbitro Paulo Roberto Alves Júnior relatou na súmula as ofensas ditas pelo presidente do Leão, Paulo Carneiro, durante o intervalo. O dirigente se dirigiu ao trio de arbitragem, antes mesmo da confusão com Vinícius, meia do Ceará, e, segundo relata o texto, proferiu xingamentos ao árbitro principal.

“Seu moleque do cara***, vagabundo, sem vergonha. Olha a merda que você fez, veio roubar a gente aqui. Mas aqui você apanha seu vagabundo”, escreveu Paulo Roberto Alves, que continuou dizendo que se sentiu ofendido e que contou com o auxílio da Polícia Militar, como foi visto nas imagens da TV Bahia.

O texto segue e relata as ofensas que Paulo Carneiro disse ao camisa 29 do Ceará, ex-jogador do Bahia. "Aqui você apanha, seu vagabundo. Você sabe que aqui você apanha, comigo a história é outra. Fica caladinho aí seu vagabundo, lhe dou porrada”, detalhou o árbitro. 

A súmula também revela que, além do presidente do Vitória ter invadido o campo sem máscara, o atacante Léo Ceará, expulso ainda no 1º tempo, também entrou no gramado do Barradão, sem seguir o protocolo de segurança que obriga a utilização de máscara para quem está fora da partida, e iria em direção à equipe de arbitragem. “No caminho foi contido pelos seus companheiros de equipe, retornando ao seu vestiário”, finaliza o texto do árbitro. 

O jogo terminou 4x3 para o Ceará, de virada, e eliminou o Leão da Copa do Brasil. 

As cenas lamentáveis podem fazer Paulo Carneiro sofrer consequências no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). Três artigos preveem punições pelas ações do dirigente, a começar pelo 243-F, que trata de ofender alguém em sua honra. Em fevereiro deste ano, o presidente do Vitória foi punido por esse mesmo artigo pelo Tribunal de Justiça Desportiva da Bahia (TJD-BA), com suspensão por 30 dias e multa de R$ 15 mil. O 243-F, porém, pode render pena maior, de suspensão de até seis partidas e pagamento de até R$ 100 mil.

O artigo 243-C, por sua vez, trata de ameaçar alguém, por palavra, escrito, gestos ou por qualquer outro meio. Ele prevê multa de R$ 100 a R$ 100 mil e suspensão por 20 a 120 dias. Por fim, há o artigo 258-B, relacionado à invasão do "local da partida, prova ou equivalente, durante sua realização, inclusive no intervalo regulamentar". Se enquadrado, Paulo Carneiro pode pegar suspensão de uma a seis partidas.

Confira a súmula completa preenchia pelo árbitro Paulo Roberto Alves Júnior

"Ocorrências / Observações
Após o término do 1º tempo, o sr. paulo roberto de souza carneiro, presidente do E.C. vitória, invadiu o campo de jogo sem utilizar máscara,
desrespeitando as diretrizes da competição. O mesmo veio em direção a equipe de arbitragem, e foi contido pelo policiamento. cito que o mesmo proferiu as seguintes palavras gritando a este árbitro: "seu moleque do caralho, vagabundo, sem vergonha, olha a merda que você fez, veio roubar a gente aqui, mas aqui você apanha seu vagabundo". sendo que me senti ofendido em minha honra.

Informo que o citado logo após os fatos narrados, se dirigiu próximo ao vestiário da equipe do ceará, onde se encontrava o atleta de n°29 sr.
vinícius goes barbosa de souza, que estava concedendo entrevista, proferindo as seguintes palavras em tom de voz alta: "Aqui se apanha,
seu vagabundo, você sabe que aqui você apanha, comigo a história é outra. fica caladinho aí seu vagabundo, lê dou porrada". O mesmo foi contido por um funcionário e atleta da equipe E.C. Vitória.

Informo que após o término da partida, o sr. leonardo de sousa pereira,que já havia sido expulso durante a partida, invadiu o campo de jogo,
sem mascara, desrespeitando as diretrizes da competição, seguindo em direção a equipe de arbitragem, porém no caminho foi contido pelos
seus companheiros de equipe, retornando ao seu vestiário".

Veja o vídeo da confusão com Vinícius 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas