Às vésperas do vestibular, suspeita de fraude nas cotas raciais assombra a Uesb

bahia
01.02.2020, 22:00:00
(Divulgação/Uesb)

Às vésperas do vestibular, suspeita de fraude nas cotas raciais assombra a Uesb

Neste domingo e na segunda, 12 mil candidatos concorrem a 1.186 vagas

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.


Dois anos após oito alunos serem expulsos por fraude nas cotas quilombolas (descendentes de negros escravizados), a Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb), que realiza neste domingo, 02, e segunda-feira, 03, vestibular para mais de 12 mil candidatos a 1.186 vagas, volta a ser assombrada por suspeita de fraude nas cotas de medicina.

A instituição foi comunicada da suposta fraude em fevereiro de 2019, após a divulgação dos aprovados no vestibular 2019, contudo as investigações só foram iniciadas em setembro, pois o aluno suspeito de fraude tinha sido aprovado para a turma de medicina cujas aulas são iniciadas no segundo semestre.

O aluno investigado é Michelson Medonça da Silva, 38 anos. De pele clara e cabelo ruivo, Silva é ex-estudante de Engenharia Mecânica de uma universidade particular de Salvador e integra o quadro de sócios-administradores da empresa Fehyson Assessoria em Qualidade, com sede em Dias D’Ávila e aberta em 2013 com capital de R$ 80 mil.

Ele negou ao CORREIO que tenha cometido fraude e não quis ser fotografado. “Me considero pardo”, afirmou. “Me enquadro nos critérios de negro ou pardo, minha avó é negra. Não tem nada de ilegal, fiz tudo baseado no edital, foi o que esclareci à universidade”, afirmou o estudante de medicina no campus de Vitória da Conquista.

A Uesb possui reserva de cotas desde 2008, por meio da Resolução 036, do Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe), que criou o Programa de Ações Afirmativas, no qual foi incluso o Sistema de Reserva de Vagas Combinadas, com cotas adicionais.

Desde então, das vagas disponibilizadas para o vestibular, nos três campi (Vitória da Conquista, Jequié e Itapetinga), metade é destinada à reserva de vagas para alunos de escolas públicas e que se declaram negros e pardos, para os quais são reservadas 70% das vagas.

Os candidatos oriundos de escolas públicas que não se declaram negros no ato da inscrição concorrem a 30% das vagas reservadas. Há ainda as cotas adicionais, que correspondem ao acréscimo de uma vaga por curso para indígenas, quilombolas e pessoas com deficiência.

No caso das cotas raciais, o estudante aprovado no vestibular precisa, além de outros documentos exigidos em todas as matrículas, preencher apenas uma autodeclaração de que é negro ou pardo.

A exigência maior é para quem ingressa por meio das cotas adicionais: o índio e o quilombola só ingressam na Uesb com laudo antropológico ou certidão da Fundação Nacional do Índio e Fundação Cultural Palmares – no caso dos quilombolas. Já a pessoa com deficiência precisa ter um laudo médico.

“Quando eu fui me matricular na universidade, eu me esclareci antecipadamente. Liguei e fui informado que era como a gente se sente, que ninguém ia procurar questão fenotípica nenhuma, que era questão de autodeclaração. Na família só eu nasci ruivo. Isso é uma questão de identidade cultural, não fiz nada com sentimento leviano. Eu cumpri o edital”, afirmou Michelson Medonça da Silva.

O estudante de medicina virou alvo de investigação após o estudante Felipe Rodrigues dos Santos, de Porteirinha (MG), procurar aprovados em medicina por meio do sistema de cotas étnico-raciais. No curso de medicina são cinco candidatos que conseguem entrar por meio do sistema, e no vestibular de 2019 Felipe ficou em 6º.

“Saí ligando para todo mundo para saber quem ia desistir da matrícula, e quando vi Michelson fiquei revoltado. Ele é branco, ruivo, não é pardo ou negro. Estou há cinco anos tentando ingressar em medicina e quando chego perto me deparo com uma situação dessa, a vaga era para ser minha”, ele disse ao CORREIO.

Felipe tenta resolver a situação também por via judicial. “Meu advogado entrou com processo e tenta conseguir uma liminar, mas ainda não tivemos retorno”, ele disse, informando em seguida que ainda não procurou o Ministério Público da Bahia para denunciar o caso.  

Felipe tentará neste domingo e segunda ingressar em medicina na Uesb por meio do vestibular. “Mas a depender de mim, eu nem faria porque essa situação me deixou muito desanimado e de certa forma até doente. Estou indo fazer a prova mesmo por incentivo de minha mãe”, afirmou.

Em comunicado, a Uesb informou que “um processo administrativo está em andamento para apurar o caso, no qual os interessados já foram ouvidos e a denúncia está sob análise da Procuradoria Jurídica”.

“Atualmente, a matrícula dos aprovados pelo sistema de reserva de vagas se dá pela autodeclaração. A Uesb vem discutindo e se movimentando no sentido de aprimorar o processo, com a implantação de um comitê de avaliação para assegurar a transparência e a segurança dos candidatos”, afirma o comunicado da Uesb.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas
Correio.play
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/em-audio-neymar-xinga-padrasto-e-parca-sugere-enfiar-o-cabo-de-vassoura/
Papo revela comentários homofóbicos de jogador e preocupação com namoro da mãe, que teria sofrido tentativa de agressão de Tiago Ramos; Nadine nega
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/patroa-ajudou-crianca-que-caiu-de-predio-a-entrar-no-elevador/
Miguel, de 5 anos, morreu; petição que pede justiça tem mais de 77 mil assinaturas
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/morre-aos-85-anos-atriz-maria-alice-vergueiro-do-meme-tapa-na-pantera/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/manifestantes-ateiam-fogo-em-onibus-na-paralela-veja-video/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/rodamos-na-nova-versao-da-ranger-a-storm/
Em vídeo, jornalista automotivo analisa a cabine dupla diesel
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/idoso-de-81-anos-e-o-100o-paciente-com-covid-19-a-ter-alta-no-hospital-portugues/
Unidade comemorou liberação do homem, que deu entrada há seis dias com 50% do pulmão comprometido
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/depois-de-um-susto-targino-se-prepara-para-cantar/
Músico sofreu grave acidente de carro, mas escapou ileso e agora se prepara para fazer lives
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/sao-joao-sera-comemorado-com-maratona-de-lives-promovidas-pelo-correio/
Serão seis apresentações de bandas e cantores durante o projeto, que arrecadará doações
Ler Mais