Autor baiano com deficiência visual lança e-book com mais de 350 dizeres populares

bahia
21.03.2021, 19:50:00

Autor baiano com deficiência visual lança e-book com mais de 350 dizeres populares

Obra também foi adaptada para audiolivro para ser mais acessível a pessoas com deficiência

A transmissão de saberes por meio de ditados populares é o que motiva a elaboração do livro “Casa de ferreiro, espeto de pau: provérbios e seus possíveis significados”, do jornalista, escritor e produtor cultural baiano Ednilson Sacramento. Figuras de linguagem e jogos de palavras caracterizam as mais de 350 expressões reunidas no e-book que será lançado na próxima segunda-feira (29), às 19h, no YouTube. Fruto da sabedoria popular, onde "quem tem com o que pagar não deve nada", o livro será disponibilizado gratuitamente.

O trabalho é resultado das pesquisas do escritor, que ouviu muitos desses ditados dos mais velhos. O interesse pela cultura oral vem desde criança, quando convivia com seus avós, e essa relação se reconfigurou por volta dos 34 anos, quando perdeu a visão. Desde então, os dizeres chegam desacompanhados de qualquer informação visual, tornando-se mais potentes e intrigantes.

Ednilson Sacramento, o autor (Foto: Divulgação/Acervo pessoal)

O autor convocou pessoas de suas redes sociais para compartilhar os ditados que conheciam, coletando as expressões que vivem na memória coletiva e catalogando da forma como são popularmente conhecidas. Em seu site, leitores também podem sugerir outros dizeres para serem futuramente incorporados ao livro, dando continuidade à obra que, como a cultura popular, é viva.

Além de registrar na palavra escrita a sabedoria popular da tradição oral e propor interpretações para estes dizeres, o livro apresenta situações do cotidiano em que se aplicam certos ditados. A obra também reúne uma extensa e diversa lista de músicas que resgatam algumas dessas expressões em seus versos, como Acordando o Prédio, de Luan Santana, que alerta sobre as paredes terem ouvidos; Amor de Que, de Pabllo Vittar, que garante que o que os olhos não veem o coração não sente, e Vaca Profana, de Caetano Veloso, que lembra que de perto ninguém é normal.

Para Sacramento, a obra não é uma pesquisa acadêmica e nem um banco de dados de provérbios. “É, com muita sorte, um apanhado de ditados populares e sua relação com o cotidiano das pessoas, canções e conversas de beira de esquina. Não se trata de um levantamento dos maiores ou melhores ditados populares do planeta. Nem poderia ser. Pouco se sabe quando tudo isso começou e nunca se saberá quando deixaremos de proferi-los. É apenas um pouso no meio dessa estrada sem fim chamada linguagem”, comenta o autor.

Livro acessível

A publicação conta com uma versão em PDF, acessível para pessoas cegas e com baixa visão que fazem uso de leitores de tela, e também uma versão em audiolivro com narração da atriz e locutora Márcia Caspary. Além de ideal para o público com deficiência visual, os audiolivros também atendem pessoas com dislexia, déficit de atenção e até mesmo pessoas sem deficiência.

Outra característica interessante e bastante oportuna deste tipo de publicação é o resgate da contação de história. “É muito bom ouvir uma história contada pela nossa mãe, avó... Uma pessoa lendo para a gente dá mais vida e organicidade para a história”, defende Caspary. Nada poderia ser melhor para falar de cultura oral e, para quem aprecia a sabedoria popular, o que entrar por um ouvido certamente não vai sair pelo outro.

O projeto tem apoio financeiro do Estado da Bahia através da Secretaria de Cultura e da Fundação Pedro Calmon (Programa Aldir Blanc Bahia) via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal.

SERVIÇO

Lançamento do livro 
“Casa de ferreiro, espeto de pau: provérbios e seus possíveis significados”
Quando: 29/03 (segunda-feira), às 19h
Onde: Youtube
Gratuito

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas