Avó é presa suspeita de jogar neto pela janela durante discussão com filha em Salvador

salvador
03.04.2019, 13:52:11
Atualizado: 04.04.2019, 11:57:38

Avó é presa suspeita de jogar neto pela janela durante discussão com filha em Salvador

Crime aconteceu em Cosme de Farias; bebê de dois meses está internado no HGE

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Um bebê de dois meses foi atirado do primeiro andar de um prédio durante uma discussão na manhã desta quarta-feira (3), no bairro de Cosme de Farias, em Salvador. Segundo a polícia, a principal suspeita do crime é a avó materna da criança, que tem 53 anos.

Eli Machado de Souza (de branco), avó da vítima, presta depoimento em delegacia (Foto: Evandro Veiga/CORREIO)

A mãe do bebê, Jéssica de Souza Torjal, contou para os investigadores que o pai da criança, que não teve o nome divulgado, foi visitar o filho na manhã desta quarta. Por volta das 11h30, a mãe de Jéssica, identificada como Eli Machado de Souza, chegou em casa e não gostou de encontrar o genro. Houve uma discussão, e a avó da criança, em um ato de fúria, teria atirado o bebê pela janela.

A família mora no primeiro andar de uma casa na comunidade Alto do Formoso, em Cosme de Farias. O bebê caiu em uma ribanceira. A criança foi socorrida para o Hospital Geral do Estado (HGE). O estado de saúde dele não foi divulgado. 

Em nota, a Polícia Militar informou que, por volta das 11h desta quarta-feira (3), PMs da 58ª Companhia Independente da PM (CIPM/Cosme de Farias) foram acionados via Cicom para atender a ocorrência de uma mulher que teria jogado o próprio neto, de dois meses, da janela de uma residência, na Rua Paquetá, Cosme de Farias.

"Quando os policiais chegaram ao local, a criança já havia sido socorrida por populares. A PM conduziu a suspeita, avó da criança, até a Delegacia Especializada de Repressão a Crimes Contra a Criança e o Adolescente (Derca) para adoção das medidas cabíveis. A Polícia Civil investigará o fato", afirmou a PM.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas