Bahia bate Athletico na Fonte Nova e volta a vencer no Brasileirão

e.c. bahia
20.01.2021, 19:53:00
Atualizado: 20.01.2021, 21:49:37
Thiago marcou o primeiro gol como profissional e deu o triunfo ao Bahia na Fonte Nova (Foto: Tiago Caldas/CORREIO)

Bahia bate Athletico na Fonte Nova e volta a vencer no Brasileirão

Garoto Thiago fez o gol que pode tirar o Esquadrão da zona de rebaixamento

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Depois de oito jogos de jejum, a agonia do Bahia no Campeonato Brasileiro chegou ao fim. Na noite desta quarta-feira (20), o Esquadrão voltou a vencer na Série A ao bater o Athletico Paranaense por 1x0, na Fonte Nova. 

O gol salvador foi marcado pelo atacante Thiago, no segundo tempo. Foi o primeiro tento do garoto de 20 anos, cria do clube, como profissional. 

A vitória encerrou o jejum do tricolor na Série A. A equipe não vencia no torneio desde o dia 16 de novembro, quando fez 2x1 no Coritiba, no Couto Pereira. Também em novembro havia sido o último triunfo, no dia 24, diante do Unión, por 1x0, pela Copa Sul-Americana. 
 
Os três pontos deram ao Bahia um respiro e significa um passo importante para a equipe sair da zona de rebaixamento. Com 32 pontos, o Esquadrão agora seca os adversários. 

O próximo compromisso do Bahia no Brasileirão será no domingo, quando enfrenta o Sport, às 18h15, na Ilha do Retiro, no Recife. A partida será um confronto direto na luta contra o rebaixamento para a Série B.

Pouca emoção
Por conta de casos positivos da covid-19 no elenco, Dado Cavalcanti não pôde contar com o atacante Gilberto e o meia Daniel. Ramon e Gabriel Novaes iniciaram a partida entre os titulares.

Precisando vencer para se manter vivo na luta contra o rebaixamento, o Bahia começou o jogo dando a impressão de que partiria para o ataque. Com linhas baixas, o tricolor apostava nas bolas longas. Logo aos dois minutos, Nino Paraíba recebeu o lançamento de Juninho e soltou a bomba, mas o goleiro Santos fez a defesa.

Aproveitando o espaço deixado pelo Athletico no lado direito, o Esquadrão seguia criando boas jogadas nos primeiros minutos, porém pecava nas finalizações. Na jogada individual, Ramírez fez fila e cruzou para o meio da área. Jonathan afastou. Na sequência, Gabriel Novaes também perdeu boa chance. 

Aos poucos, o gás do Bahia foi acabando. Sem conseguir colocar intensidade no campo ofensivo, o time de Dado Cavalcanti passou a ter dificuldade para conseguir passar pela marcação adversária e abusava nos passes errados.

Do outro lado, o Athletico se mostrava bem cômodo na partida. Controlando o jogo, em todo o primeiro tempo o time paranaense levou perigo apenas no chute forte de Christian, que passou por cima do gol de Douglas.

Antes dos 45 minutos iniciais, o Bahia voltou ter boa chance para abrir o placar, só que aos 38 minutos Matheus Bahia recebeu de Gabriel Novaes na entrada da área e finalizou sem direção.

Gol salvador
Assim como na primeira etapa, a segunda começou com um pouco mais de emoção nos primeiros minutos. O Furacão levou perigo em cruzamento de Jonathan que Nino foi providencial no corte. 

A resposta do Bahia veio com o próprio Nino, que chutou de fora depois que Thiago Heleno se atrapalhou na defesa e entregou a bola para o ataque tricolor.

Sem conseguir impor postura mais agressiva, Dado Cavalcanti decidiu mexer no time e colocou Rodriguinho na vaga de Gabriel Novaes e Rossi no lugar de Fessin. Aí brilhou a estrela do treinador.

Na primeira participação, Rossi recebeu o bom lançamento de Gregore, invadiu a área e cruzou rasteiro para Thiago. O atacante se antecipou ao marcador e mandou para as redes, abrindo o placar para o Bahia aos 19 minutos do segundo tempo. 

O gol animou o Esquadrão. Aos 25 minutos, Rodriguinho fez boa jogada no meio-campo e achou Thiago, o camisa 7 tentou finalizar, mas foi derrubado na entrada da área. Na cobrança da falta, Rodriguinho obrigou Santos a fazer uma ótima defesa.

O tricolor continuou pressionando. Aos 29, Thiago aproveitou o vacilo da defesa do Athletico após cobrança de escanteio, contudo na pequena área chutou por cima.

Já nos minutos finais, o Bahia passou a administrar o resultado, segurando a bola no ataque e cadenciando a partida. O Athletico até esboçou uma tentativa de pressão, mas o plano não saiu do papel, o tricolor se segurou bem e comemorou o triunfo no Campeonato Brasileiro.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas