Bahia e Sport protestam na CBF contra jogo entre Guarani e Vasco em Manaus

e.c. bahia
17.05.2022, 21:00:00
Expectativa é de que torcida do Vasco seja maioria na Arena da Amazônia na partida contra o Guarani (Foto: Portal da Copa/Governo do Brasil)

Bahia e Sport protestam na CBF contra jogo entre Guarani e Vasco em Manaus

Clubes entendem que mudança caracteriza inversão do mando de campo

A mudança do mando de campo da partida entre Guarani e Vasco, que será disputada em Manaus, nesta quinta-feira (19), gerou insatisfação por parte de Bahia e Sport. Nesta terça-feira (17), os dois clubes enviaram ofício à CBF questionando a decisão. 

No entendimento dos clubes, a mudança do local do jogo de Campinas, em São Paulo, para Manaus, no Amazonas, caracteriza uma inversão do mando de campo que beneficiaria o Vasco. Neste momento, o cruzmaltino é adversário direto de Bahia e Sport na luta por uma vaga no G4 da Série B. 

No documento enviado para a CBF, os clubes se baseiam no artigo 20 do Regulamento de Competições, que fala, entre outras questões, sobre a inversão e comercialização do mando de campo e prejuízo aos torcedores do clube mandante em caso de alteração do local da partida. 

Bahia e Sport ressaltam que Manaus está a 3.800 km de distância de Campinas, o que prejudica a presença de torcedores do Bugre. Além disso,  ressaltam que o Vasco deve contar com maior torcida, já que tem realizado grande movimento para “fomentar a associação de amazonenses ao seu quadro social”.   

"Essa alteração de mando caracteriza inequívoco e indevido benefício ao Vasco da Gama, já que se configura em verdadeira inversão do mando de campo em favor do time carioca, que conta com enorme torcida na cidade de Manaus/AM e adjacências", diz trecho do ofício. 

Inicialmente marcado para acontecer no estádio Brinco de Ouro, em Campinas-SP, o jogo entre Guarani e Vasco teve o local alterado e vai ser disputado na Arena da Amazônia, em Manaus. 

O clube paulista alega que está realizando uma reforma no gramado do seu estádio e por isso teve que mudar o local do confronto. A escolha por Manaus aconteceu após negociação entre o Guarani, a Federação Amazonense de Futebol (FAF) e uma empresa privada. 

No dia 6 de maio, a CBF enviou um documento aos presidente de Guarani e Vasco, além das federações de futebol de São Paulo e Rio de Janeiro, no qual negava o pedido de mudança do jogo para Manaus. Ofício, assinado pelos diretores de Competições, Julio Avellar, e Jurídica, Samantha Longo, alegava que a mudança feria o Regulamento de Competições e também estava baseado no artigo 20. 

No entanto, cinco dias depois, a CBF mudou de ideia e decidiu acatar o pedido do Guarani. O comunicado, publicado no site da entidade, foi assinado pelo diretor de competições, Julio Avellar. 

Até a última segunda-feira (16), cerca de 30 mil ingressos haviam sido vendidos para o jogo. Boa parte comprada por torcedores do Vasco.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas