Bahia faz bom primeiro tempo, mas cede empate ao Vasco no fim

e.c. bahia
05.12.2019, 21:19:00
Atualizado: 06.12.2019, 10:18:24
Gilberto comemora o 14º gol marcado por ele na Série A (Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia )

Bahia faz bom primeiro tempo, mas cede empate ao Vasco no fim

Tricolor voltou a tropeçar em casa e se despediu da Fonte Nova com jejum de oito jogos

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

No último jogo na Fonte Nova em 2019, o Bahia tinha tudo para se despedir da torcida em grande estilo. Depois de um bom primeiro tempo, o tricolor voltou a vacilar e cedeu o empate por 1x1 ao Vasco, na noite desta quinta-feira (5).

O resultado ampliou para oito jogos a seca do time jogando em casa na Série A. Além disso, o empate mantém o Esquadrão na 11ª colocação do Brasileirão, com 49 pontos.

O próximo compromisso da equipe será no domingo (5), quando enfrenta o Fortaleza, no Castelão, no último jogo da temporada.

Bom futebol de volta
Garantido na Copa Sul-Americana e sem chances de classificação à Libertadores, o Bahia entrou em campo sem grandes objetivos esportivos, mas com o dever de encerrar o jejum de sete jogos sem vencer como mandante e se despedir do torcedor com um triunfo em casa.

Na última partida na Fonte Nova em 2019, Roger Machado não fez grandes mudanças no time. Nino Paraíba voltou a ser titular na lateral direita, enquanto João Pedro foi deslocado para o meio-campo. Novidade mesmo apenas a camisa usada pelos atletas, lançada em homenagem ao museu do clube e que carrega o nome de 263 torcedores que contribuíram com o projeto.

Quando a bola rolou, o Bahia partiu para o ataque. Na primeira chance, Gilberto disputou com Fernando Miguel e ganhou o escanteio. Depois, o atacante aproveitou a bobeira do volante Andrey e saiu de cara com o goleiro, mas chutou por cima.

A primeira chegada do Vasco veio em chute de fora da área de Raul. A bola desviou na defesa tricolor, mas Douglas conseguiu fazer a defesa e mandou para escanteio.

Solto na partida, o Bahia trabalhava bem a bola e conseguia criar boas jogadas. Aos 23 minutos Artur descolou bom passe para Gilberto. O camisa 9 dominou dentro da área e tocou na saída de Fernando Miguel. A bola passou raspando na trave e por pouco não entrou.

A situação quase ficou ruim para o Bahia aos 27 minutos, quando Raul aproveitou lance com Moisés e se jogou na área. O árbitro marcou pênalti, mas após revisar o lance no monitor, anulou a penalidade.

Minutos depois, o VAR voltou a entrar em ação, mas dessa vez para o Bahia. O árbitro foi acionado após Ricardo Graça chegar de sola na cabeça de Gilberto, dentro da área. O juiz conferiu o lance na tela marcou pênalti para o Esquadrão e expulsou o defensor vascaíno. O próprio Gilberto foi para a bola e abriu o placar para o Bahia, aos 44minutos do primeiro tempo.

Foi o 14º gol do atacante no Brasileirão. Artilheiro do Bahia na Série A.

Banho de água fria 
O Bahia voltou para o segundo tempo com a mesma pegada: buscando o ataque. Com apenas quatro minutos, Flávio mandou uma bomba que explodiu no travessão de Fernando Miguel. Na sequência, foi a vez de Nino Paraíba sair driblando todo mundo e quase marcar um golaço.

Com um jogador a menos, o Vasco apresentava dificuldade para armar as jogadas e praticamente não conseguia ameaçar o Bahia.

Para tentar dar mais poder de ataque ao tricolor, Roger colocou Arthur Caíke e Fernandão nas vagas de Élber e Gilberto. O camisa 9 foi bastante aplaudido na saída de campo.  

Arthur Caike, no entanto, ficou apenas 12 minutos em campo. Aos 36 minutos ele acabou expulso após cometer falta e receber o segundo cartão amarelo. Com a igualdade numérica em campo, o Vasco chegou ao empate. Aos 39 minutos, Gabriel Pec cruzou da esquerda e Marrony entrou no meio da zaga azul, vermelha e branca para mandar no gol. Empate e tristeza nas arquibancadas, com o time saindo vaiado de campo.  

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas