Bahia não vence uma estreia na Série A há 15 anos

e.c. bahia
10.05.2017, 06:00:00
Atualizado: 10.05.2017, 10:48:20

Bahia não vence uma estreia na Série A há 15 anos

Último triunfo tricolor aconteceu em 2002, contra o Gama por 1x0; depois disso, foram apenas cinco jogos no período

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Faz 15 anos que o Bahia não sabe o que é estrear com o pé direito na Série A do Brasileiro. A última vez que o Esquadrão venceu na primeira rodada do maior campeonato do país foi em 2002, com um 1x0 sobre o Gama na Fonte Nova. O sistema de disputa, aliás, ainda nem era o de pontos corridos.

Nas últimas cinco edições disputadas da elite, só pedradas. Em 2003, temporada que acabou com o segundo rebaixamento do tricolor, um 0x0 com o Fortaleza, no Castelão.

Em 2011, ano de retorno do Bahia à Série A, derrota por 2x1 para o América-MG, fora de casa. Na edição seguinte, empate sem gols do time com o Santos, em Pituaçu. Em 2013, o Bahia levou 3x1 do Criciúma, em Santa Catarina, e, em 2014, sofreu 2x1 do Cruzeiro na Fonte Nova.

Em meio à folga de dois dias dada ao elenco após a perda do título estadual, o volante Feijão reconhece que espera nova pedreira na estreia deste ano, na Fonte Nova, contra o Atlético-PR, domingo (14), às 16h.

“Vamos pegar uma equipe que está disputando uma Libertadores e só com muita entrega, que é uma das marcas da nossa equipe, vamos vencer”, disse.

Na terça (9), o lateral-direito Tinga, encostado desde o início do ano, foi emprestado ao Juventude. Nesta quarta (10), às 16h, em Pituaçu, o time sub-20 enfrenta o Flamengo, pela Copa do Brasil da categoria. A ida foi 1x0 para os cariocas.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas