Bahia registra maior número de casos de covid em 24h desde agosto de 2021

salvador
10.01.2022, 06:00:00
(Nara Gentil/Arquivo CORREIO)

Bahia registra maior número de casos de covid em 24h desde agosto de 2021

Número de mortes também é o maior desde setembro do ano passado

A Bahia alcançou o maior número dos últimos cinco meses de casos de covid registrados em 24 horas. A marca aconteceu neste sábado (8), quando o boletim da Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab) registrou 1.543 casos da doença. É o maior número desde o dia 8 de agosto do ano passado. O registro de mortes também vem aumentando. No último dia 7, a Bahia teve 20 óbitos, número que não era alcançado desde setembro. 

A única ressalva em relação ao registro de casos diários vai para o dia 26 de dezembro de 2021, quando o boletim divulgou 4.065 casos por conta dos registros represados do dia 11 ao dia 25, que não tiveram boletim. O vácuo se justifica pela instabilidade do sistema do Ministério da Saúde, causada pelo ataque hacker no dia 10 de dezembro. 

A explosão de casos acontece, principalmente, em 2022. No primeiro dia do ano, foram 171 novos casos registrados. Em relação aos 1.543 casos do sábado (8), o aumento é de 802,3%. Segundo especialistas, é o reflexo das festas de Natal e Ano Novo, que ainda pode se estender até o final de janeiro. 

Felipe Ferreira, de 24 anos, foi um dos que se contaminaram durante o Réveillon. Ele viajou com amigos para Morro de São Paulo. “Comecei a sentir febre entre os dias 2 e 3 de janeiro. Das pessoas que estavam na casa comigo, metade pegou covid, mas todos estão bem e tiveram sintomas leves”, diz Felipe. 

O aumento do número de casos, até o momento, não pressiona na mesma proporção o sistema de saúde porque a maioria dos infectados está como Felipe e seus amigos, com sintomas leves. Mas aumentos de internações e óbitos já foram registrados e autoridades estão alertas. 

O número de pacientes internados em UTI na Bahia vem crescendo desde o dia 8 de dezembro, quando o número estava em cerca de 200 pessoas internadas. Neste domingo (9), o boletim informou 328 pessoas. A taxa de ocupação de leitos covid está em 51% no estado, sendo 43% para enfermaria e 70% para pediátrica; e 58% para UTI adulto e 83% para pediátrica. Em Salvador, a ocupação está em 73%. São 71% para enfermaria adulto, 87% para enfermaria pediátrica, 68% para UTI adulto e 95% para UTI pediátrica.

A Bahia já soma, conforme boletim divulgado neste domingo (9), 1.277.608 casos confirmados desde o início da pandemia e 27.592 mortes. São 4.461 casos ativos. Os municípios com mais casos confirmados são: Salvador, Feira de Santana, Vitória da Conquista, Itabuna e Camaçari. 

Na sexta-feira (07), o secretário de saúde de Salvador, Leo Prates, alertou que o quadro atual da pandemia na cidade é de "descontrole epidemiológico", com o avanço acelerado de uma nova onda nos primeiros dias de 2022. O fator RT, usado para medir a taxa de transmissão do vírus, estava em 1,2, recorde de toda a pandemia na capital. Quando o número é igual ou maior que 1, é motivo de preocupação porque significa que cada infectado está passando a doença para uma ou mais pessoas. "É a primeira vez depois de muito tempo que ele passa de 1 em Salvador. Isso significa que a doença está em aceleração", afirmou Leo Prates.

Apesar de, até o momento, a Bahia registrar aumento de casos, mas, em sua maioria, relacionados à sintomas leves, a infectologista e pesquisadora da Fiocruz Fernanda Grassi ressalta: “A cobertura vacinal da gripe não foi adequada no nosso país e a cobertura vacinal da covid ainda não atingiu os níveis necessários para barrar a infecção, ainda mais agora com o surgimento da ômicron. Vários estudos têm mostrado que apenas duas doses de vacina não protegem completamente contra essa variante”, acrescenta. 

Grassi ressalta que o surto simultâneo de covid e de gripe é motivo de mais preocupação. “Isso porque tanto um quanto outro podem causar a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), que é uma situação que requer cuidados médicos intensivos, às vezes oxigenação e até mesmo a intubação. Ou seja, pode haver sobrecarga do sistema de saúde”.

O imunologista Celso Sant’anna diz ainda que outro motivo de preocupação é a possível subnotificação de casos. “Não estamos testando de maneira adequada, nem para gripe, nem para covid. Com certeza temos muito mais casos da variante ômicron e da influenza do que o registrado. São dois vírus extremamente transmissíveis. Hoje é muito difícil encontrar uma pessoa que não esteja com ou que não teve recentemente sintomas gripais. Com certeza também há subnotificação de casos de diagnóstico múltiplo, que é o caso do que estão chamando de flurona. Estamos no escuro, pisando em areia movediça”, complementa Sant’anna. 

O imunologista, por outro lado, destaca as vantagens que existem agora contra a covid. “O bom é que já conseguimos avançar na vacinação contra a covid e já descobrimos que a variante ômicron é mais transmissível, mas menos letal. Estamos vendo diversas pessoas se contaminarem, mas com sintomas leves ou assintomáticas. Pode ser que a gente venha ver aqui o número de internações aumentar, mas isso porque o número de infectados está crescendo muito. Então aquele percentual baixo de internação vai acabar englobando um número mais alto de pessoas. Poderemos ter uma pressão no sistema de saúde, mas não da forma dramática que vimos com a covid”, coloca. 

Operação de fiscalização

A Vigilância Sanitária de Salvador (Visa) intensificou a fiscalização de bares, shows e casas de espetáculos neste fim de semana. O objetivo é garantir o cumprimento das normas sanitárias e conferir se os protocolos da Covid-19 no município estão sendo cumpridos.

“As ações preventivas vão garantir que os reflexos no sistema de saúde possam seguir em queda na capital. As  equipes irão fiscalizar os itens previstos pelos protocolos como público presente, disponibilidade de álcool gel, barreiras sanitárias, entre outras questões sanitárias que envolvem serviços de saúde, alimentos e bebidas. Um estabelecimento que se preocupa em ofertar qualidade sanitária para o cliente, contribui para reduzir a curva de infecção na cidade”, disse a diretora de Vigilância e Saúde do município, Andrea Salvador.

Artistas infectados e shows cancelados

A alta de casos de covid-19 na Bahia está provocando uma série de cancelamentos de eventos, seja por medida de precaução ou porque artistas estão sendo diagnosticados com a doença. Neste final de semana, ao menos sete shows foram cancelados ou adiados. 

O Ensaio da Timbalada, que aconteceria neste domingo (9) no Candyall Ghetto Square, foi transferido para o dia 23 porque o cantor Denny Denan testou positivo. A assessoria da banda informou que o cantor está em isolamento e com sintomas leves. 

As apresentações do projeto “Verão da Osba”, que seriam realizadas neste sábado (08), no Forte de Santo Antônio Além do Carmo, e domingo (09), no Teatro Castro Alves, foram canceladas após músicos e membros da equipe da Orquestra Sinfônica da Bahia apresentarem sintomas de gripe. “Além disso, também foi levado em conta o aumento de casos relatados nos últimos dias de gripe e covid-19 em Salvador, na Bahia e em todo Brasil", diz o comunicado divulgado nas redes sociais do TCA.

A dupla Anavitoria suspendeu o show que faria neste sábado (8) em Salvador, no Centro de Convenções. O comunicado foi transmitido ao público durante o evento, após duas horas de atraso, gerando vaias. As artistas explicaram que o resultado dos exames foi divulgado muito próximo ao horário do show e indicou que membros da equipe estão com covid. Ana e Vitória estão em isolamento em Salvador até se certificarem se estão ou não infectadas. Ainda não há data para um novo show. 

O evento "Pranchão" que aconteceria no sábado (8) com Durval Lelys e Saulo também foi adiado.

A Pérola Entretenimento, empresa responsável pelas carreiras dos artistas, informou que Durval e parte da equipe dos cantores testaram positivo para covid-19. O evento será marcado para uma data ainda a ser definida.
 
O Baile Pierrot, que aconteceria neste sábado (8), na nova área de eventos da Igreja do Santo Antônio Além do Carmo, foi adiado após o aumento de casos de covid-19 e Influenza, em Salvador. O evento foi marcado para 20 de fevereiro, com as mesmas atrações: Bailinho de Quinta, Gerônimo e Fanfarra Pierrot.
 
No Pipa Sun Sessions, o cantor Tuca Fernandes foi substituído por Dan Valente após ser diagnosticado com covid. A edição aconteceu neste domingo (9), no Pipa Beach Club, na Praia do Flamengo. 
 
O Pier Sound, que aconteceria no sábado (8) com as bandas Sorriso Maroto e Pagodart, foi cancelado. O comunicado não informou o motivo do cancelamento. 
 
Por conta do aumento no número de casos de covid-19 e de gripe em Salvador, a Festa Magia, que aconteceria no próximo dia 15 de janeiro, na Arena Fonte Nova, com shows de Luiz Caldas e Zeca Baleiro, foi adiada. Em comunicado, a organização do evento informou que nova data deve ser anunciada ainda esse mês.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas