Bahia sai atrás, mas busca o empate com o Independiente em casa

e.c. bahia
04.05.2021, 21:18:00
Atualizado: 04.05.2021, 21:22:26
Gilberto perdeu o pênalti que deixaria o Bahia na frente do Independiente (Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia)

Bahia sai atrás, mas busca o empate com o Independiente em casa

Herrera e Velasco abrem 2x0 para o time argentino, mas Thaciano e Luiz Otávio garantem o 2x2 para o Esquadrão em Pituaçu; Gilberto perde pênalti

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Não foi dessa vez que o Bahia assumiu a liderança do Grupo B da Sul-Americana. Nesta terça-feira (4), o tricolor empatou em 2x2 com o Independiente, da Argentina, em Pituaçu, e permaneceu na segunda colocação. Na ponta, está justamente o rival hermano.

O Esquadrão buscou o resultado após sair atrás por 2x0, com dois pênaltis a favor do Rei de Copas. O primeiro foi cometido por Luiz Otávio, no fim da etapa inicial, e convertido por Herrera. Na volta do intervalo, Renan Guedes fez a falta em cima de Brian Martínez, Velasco bateu e fez o gol. Mas Thaciano e Luiz Otávio também marcaram e garantiram o 2x2 para o tricolor. O Bahia ainda podia ter ficado na frente, mas Gilberto desperdiçou um pênalti.

Com o empate, o Independiente vai aos sete pontos, enquanto o Esquadrão agora passa a somar cinco. Montevideo City Torque ocupa a terceira colocação, com apenas um ponto, mas ainda jogará pela rodada contra o Guabirá, nesta quarta-feira. O time boliviano é o laterna do Grupo B, sem pontos.

Na próxima rodada da Sul-Americana, o Bahia visita o Guabirá na Bolívia. O jogo será na quinta-feira da semana que vem, dia 13, às 19h15, no estádio Gilberto Parada, em Montero. Antes, o Esquadrão faz o duelo de volta pela final da Copa do Nordeste, contra o Ceará, neste sábado (8), às 16h, no Castelão, em Fortaleza.

A partida contra o Independiente, por pouco, não aconteceria na data marcada. Na véspera, a equipe argentina foi impedida de deixar o aeroporto de Salvador após onze membros da delegação testarem positivo para covid-19. A Conmebol chegou a adiar o jogo, mas voltou atrás e confirmou o duelo para esta terça-feira (4).

Durante a madrugada, parte do grupo da equipe argentina foi liberada para ir ao hotel, enquanto os oito jogadores e três integrantes da comissão que tinham PCR positivo permaneceram barrados. Eles foram deportados nesta terça-feira (4) e voltaram à Argentina.

Primeiro tempo
Com Rossi suspenso, Oscar Ruiz ganhou mais uma vez vaga na equipe titular. Fora isso, o técnico Dado Cavalcanti não quis saber de poupar, mesmo em meio à disputa das finais da Copa do Nordeste contra o Ceará.

Escalado com força total, o Bahia começou mais perigoso e por pouco não abriu o placar ainda no primeiro minuto de jogo. Rodriguinho cobrou escanteio na primeira trave e Conti cabeceou, obrigando o goleiro Sosa a fazer a defesa. Daniel ainda recebeu a bola na sobra e chutou de fora de área, só que foi por cima do gol.

Aos poucos, o Independiente foi equilibrando as ações. Chegou com perigo aos 6 minutos, quando Togni ganhou a bola dentro da área, nas costas de Nino Paraíba, e dominou no peito. O lateral, cara a cara com Matheus Teixeira, finalizou, mas o goleiro fez grande defesa. Aos 27, o time visitante teve outro bom momento: Lucas Romero arriscou chute venenoso da intermediária, mandando por cima do gol.

Artilheiro do Bahia na temporada, Gilberto respondeu em dois momentos. Primeiro, aos 33, quando Rodriguinho recebeu no meio e deu a enfiada de bola para Thaciano. Ele cruzou para o camisa 9 que finalizou de carrinho, de frente para o gol, só que Sosa salvou.

Três minutos depois, Rodriguinho deu belo passe para Gilberto, que invadiu a área e chutou de primeira. Mas, mais uma vez, o arqueiro do Independiente impediu o gol.

No fim do primeiro tempo, um banho de água fria para o Esquadrão: Velasco pedalou por cima de Conti e driblou, mas foi derrubado por Luiz Otávio na pequena área. O árbitro viu e assinalou o pênalti. Herrera bateu no canto direito, deslocando Matheus Teixeira e assinalando o 1x0 para o Independiente, aos 43 minutos.

O zagueiro tricolor, aliás, tinha cometido uma penalidade no jogo anterior pela Sul-Americana, contra o Guabirá. E ainda foi expulso contra o Ceará, pelo duelo de ida da final da Copa do Nordeste. 

Segundo tempo
No início do segundo tempo, mais um banho de água fria para o Bahia. Brian Martínez, que entrou na volta do intervalo, se antecipou a Renan Guedes e sofreu falta, gerando mais um pênalti contra o tricolor. Velasco também deslocou Matheus Teixeira e ampliou, aos 6 minutos.

Depois de uma tentativa de Conti, que cabeceou para defesa firme de Sosa, o Bahia diminuiu. Rodriguinho mandou uma bomba de fora da área, o goleiro triscou na bola e ela foi parar na trave. Sobrou limpa para Thaciano, que completou para o gol vazio e fez o 2x1, aos 12.

O Esquadrão tentou o empate logo na sequência, quando Daniel recebeu livre no meio e arriscou, mas o chute saiu fraco e Sosa defendeu. 

Buscando o empate, o técnico Dado Cavalcanti sacou Patrick, Daniel e Thaciano de campo, para as entradas de Jonas, Alesson e Maycon Douglas. Deu certo: Alesson cobrou escanteio, Luiz Otávio ganhou no alto, cabeceou para baixo e matou o goleiro, garantindo o empate aos 36 e se redimindo depois de cometer o primeiro pênalti da partida.

No minuto seguinte, Maycon Douglas, que fez sua estreia com a camisa do Bahia, foi derrubado por Sosa. Mais uma penalidade, dessa vez a favor do Esquadrão. Gilberto cobrou mal, e Sosa defendeu.

FICHA TÉCNICA

Bahia 2x2 Independiente - 3ª rodada da fase de grupos da Copa Sul-Americana

Bahia: Matheus Teixeira, Nino Paraíba (Renan Guedes), Germán Conti, Luiz Otávio e Matheus Bahia; Patrick (Jonas), Daniel (Alesson) e Thaciano (Maycon Douglas); Oscar Ruiz (Thonny Anderson), Rodriguinho e Gilberto. Técnico: Dado Cavalcanti.

Independiente: Sosa, Bustos, Barreto, Ostachuk, Costa e Togni (Brian Martínez); Lucas Romero, Pacchini, Soñora; Herrera e Velasco (Blanco). Técnico: César Velázquez (treinador de goleiros).

Estádio: Pituaçu, em Salvador 
Gols: 
Herrera, aos 43 minutos do primeiro tempo; Velasco, aos 6 minutos, Thaciano, aos 12 minutos, Luiz Otávio, aos 36 minutos do segundo tempo;
Cartão amarelo: Daniel, do Bahia; Patricio Ostachuk, do Independiente;
Arbitragem: Roberto Tobar (Chile), auxiliado por Christian Schiemann (Chile) e Juan Aguiar (Equador);

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas