Bahia tem quase 3 milhões de pessoas com vacina atrasada e doses podem ser perdidas

bahia
24.11.2021, 12:22:00
Atualizado: 24.11.2021, 12:32:05
(Fernando Frazão/Agência Brasil)

Bahia tem quase 3 milhões de pessoas com vacina atrasada e doses podem ser perdidas

Vacina da Pfizer, por exemplo, precisa ser aplicada em até 31 dias após chegada nas cidades

Caso as pessoas não procurem os postos de saúde para completar o esquema vacinal contra a Covid-19, a Bahia vai atingir em breve a marca de 3 milhões de baianos que não estão com a vacinação em dia. Até a manhã dessa quarta-feira (24), são mais de 2,9 milhões de atrasados entre segunda dose e dose de reforço. E a vacina que está guardada esperando essas pessoas pode ser perdida.  

De acordo com a Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab), do total do público que está com a segunda dose em atraso, 341.494 tomaram a vacina Coronavac; 358.796 Oxford/AstraZeneca; e 1.219.490 Pfizer/BioNTech. Em relação à dose de reforço, 1.013.074 de pessoas já poderiam ter ido a uma unidade de saúde. 

E caso as pessoas não retornem aos postos de saúde para tomar a vacina, as doses podem ser perdidas. Segundo a diretora da vigilância epidemiológica do Estado, Márcia São Pedro, as doses enviadas da Pfizer, por exemplo, precisam ser aplicadas no prazo de até 31 dias, por conta das especificidades no armazenamento.  

“Uma vez enviadas aos municípios, as doses só mantêm a validade em temperatura positiva pelo prazo de até 31 dias. Por isso, é tão importante que a população esteja atenta a esse retorno e compareça aos postos de vacinação para concluir o esquema vacinal contra a Covid-19”, pontua.  

Leia mais: Salvador precisa vacinar 90% da população para ter Carnaval seguro, diz Fiocruz

A Sesab não informou se alguma dose de Pfizer ou de outro fabricante de vacina chegou a ser perdida por esse motivo. Para a Secretária da Saúde do Estado, Tereza Paim, as pessoas devem buscar ter a imunização completa, pois é isso o que garante maior proteção contra a doença.  

“É importante que as pessoas busquem as unidades de saúde para se vacinarem contra a doença, incluindo também a dose de reforço. O esquema completo de vacinação dá uma maior garantia de defesa contra a doença”, ressalta. Ela ainda destaca que a principal medida para conter o avanço da Covid-19 é a imunização. 

Algumas cidades da Bahia, como Salvador, oferecem a opção de vacinação no formato drive thru (Foto: Otávio Santos/Secom)

Leia mais: Hospital Roberto Santos tem surto de covid-19 e pacientes são transferidos

Situação na capital também é preocupante
O problema vivenciado no estado é refletido na capital. Em Salvador, dentre as pessoas com 12 anos ou, mais habilitadas para o recebimento da 1ª dose, mais de 70 mil ainda não compareceram aos postos para iniciar o ciclo vacinal. Outras 283 mil estão com o fechamento do esquema atrasado, e cerca de 156 mil ainda não foram tomar a dose de reforço. 

Passados dez meses do início da Campanha de Vacinação contra a Covid-19 na cidade, o número de não vacinados chama a atenção e acende o alerta vermelho da Secretaria Municipal da Saúde (SMS). O titular da pasta, Leo Prates (PDT), afirma que os números são alarmantes e apela para que as pessoas busquem o imunizante para evitar uma nova onda da doença na cidade.

“Este é um número que muito nos preocupa, e é um cenário que já estamos acompanhando na Europa, chamado de 'pandemia dos não vacinados’. Na Alemanha, França, Dinamarca e Áustria, por exemplo, o aumento do número de casos, internações e mortes, atualmente, são de pessoas que não se vacinaram contra o vírus, e não queremos isso em Salvador. Por isso estamos fazendo um forte apelo para população comparecer ao ponto de imunização”, destacou.

Segundo o secretário, a Prefeitura de Salvador disponibiliza diariamente dezenas de pontos de imunização para garantir o acesso às doses da vacina (1ª, 2ª e 3ª), além do serviço de agendamento prévio, vacinação domiciliar, escolar e vacinação itinerante. Alertas também são enviados por mensagem via WhatsApp, conscientizando para a importância da iniciação e fechamento do ciclo vacinal, bem como da dose de reforço.

Leia mais: Diretora da OMS diz que mundo está entrando em quarta onda de covid-19

“Estamos nos esforçando ao máximo, de segunda a sábado, para garantir esse direito da população, mas precisamos contar com a conscientização dessas mesmas pessoas que estão sendo beneficiadas”, finalizou Prates.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas