Bandidos dizem ser da Vigilância Sanitária para aplicar golpes em empresários de Salvador

coronavírus
07.08.2020, 07:31:00
Atualizado: 07.08.2020, 07:31:38

Bandidos dizem ser da Vigilância Sanitária para aplicar golpes em empresários de Salvador

Órgão alerta que não telefona para o dono da empresa para informar que vai realizar vistoria e não pede dinheiro em troca

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Bandidos têm se passado por funcionários da Vigilância Sanitária de Salvador (Visa) para aplicar golpes em empresários da cidade. Diante das ocorrências, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS), órgão a qual a Visa é vinculada, emitiu um alerta informando que não telefona para o dono da empresa para informar que vai ao estabelecimento realizar vistoria e não pede dinheiro em troca, como suborno, para inibir qualquer atividade do órgão. 

Em nota, a SMS explicou que, com as medidas restritivas devido a pandemia do coronavírus, muitos estabelecimentos tiveram que ser fechados para evitar a proliferação do vírus em Salvador. A fiscalização para cumprimento da ordem é feita por diversos órgãos, dentre eles a Vigilância Sanitária (Visa), que tem sido o foco de suspeitos para aplicar golpes a empresários. O comunicado diz ainda que a fraude cada vez mais frequente tem preocupado a gestão. 

“É muito preocupante esse tipo de crime já que, especialmente, a classe empreendedora passa por um momento delicado financeiramente com o fechamento dos seus comércios e ainda recebe mais um desfalque com subornos de terceiros. Nós, da vigilância, cumprimos nosso papel sem realizar cobranças indevidas através de práticas inadmissíveis”, explicou o subcoordenador da Visa, Raoni Rodrigues. 

O agente público não recebe dinheiro da população por conta própria, conforme preconizado nas diretrizes municipais. “Por isso, pedimos atenção da população nesse sentindo, para que conheça o trabalho do órgão, antes de tomar uma atitude precipitada”, finalizou Raoni. 

Qualquer pagamento feito à Visa em situação de multas ou taxa de licenciamento, por exemplo, é realizado exclusivamente via Documento de Arrecadação Municipal que é depositado diretamente nas contas públicas da prefeitura.  A orientação é que, o cidadão que receba ligações com esse tipo de abordagem deve denunciar o número para as entidades de segurança ou entrar em contato com a Ouvidoria da Prefeitura através do 156.

Desde o início da pandemia na capital baiana, a operação da Visa já realizou mais de 8.500 ações, como inspeções a instituições de saúde, indústrias de saneantes, coletas de álcool gel para avaliação, ações educativas a população em geral, atendimentos a denúncia e etc.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas