Bandidos do BDM explodem caixa-eletrônico e atiram em viatura da PM

bahia
20.12.2019, 11:31:47
Atualizado: 20.12.2019, 11:39:19

Bandidos do BDM explodem caixa-eletrônico e atiram em viatura da PM

O ataque à viatura foi flagrado por uma câmera de segurança

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Ao menos seis bandidos ligados a facção Bonde do Maluco (BDM) explodiram um caixa eletrônico de um terminal de autoatendimento do Bradesco de Mulungu do Morro, na Chapada Diamantina, na madrugada desta quinta-feira (19).

Na fuga, os bandidos, que estavam numa caminhonete branca, atiraram em uma viatura da Polícia Militar estacionada nas proximidades do terminal, no centro da cidade. O ataque à viatura foi flagrado por uma câmera de segurança.

De acordo com o delegado Almir Fernandes, coordenador da 14ª Coordenadoria de Polícia do Interior (Corpin), sediada em Irecê e com abrangência em Mulungu do Morro, ainda não se sabe a quantia que os bandidos levaram.

Até o final da manhã desta sexta-feira ninguém havia sido preso. “Estamos com reforço policial na região e o Draco [Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado], em busca dos bandidos”, disse o delegado.

De acordo com a Polícia Civil, esse foi o único ataque a banco esse mês. No ano, segundo o Sindicato dos Bancários da Bahia, foram 31 ocorrências envolvendo bancos, entre explosões, sequestros, arrombamentos, assaltos e apedrejamentos.

Mulungu do Morro, cidade de quase 11 mil habitantes, é onde foi enterrado no dia 8 de dezembro o corpo do traficante José Francisco Lumes, o Zé de Lessa, ex-líder da BDM, facção fundada por ele e com base de atuação em Salvador e Região Metropolitana.

Ele morreu no dia 4 de dezembro, em confronto com a polícia do Mato Grosso do Sul, na fronteira entre o Brasil e o Paraguai. Zé de Lessa era procurado, sobretudo, por conta dos ataques a bancos, carros-fortes e transportadora de valores.

Agora, de acordo com a Secretaria de Segurança Pública da Bahia, quem comanda a BDM é o traficante Cristiano da Silva Moreira, que tem base de atuação no bairro de Brotas, em Salvador.

Conhecido pelas alcunhas de Dignow, Maluco e Azuado, Cristiano passou a ser o traficante mais procurado da Bahia. No Baralho do Crime da SSP, atualizado esta semana, ele aparece como o As de Copas, posição antes ocupada por Zé de Lessa.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas