Barraco desaba com quatro pessoas dentro após forte chuva em Simões Filho

bahia
04.03.2022, 21:52:00
(Foto: Reprodução/TV Bahia)

Barraco desaba com quatro pessoas dentro após forte chuva em Simões Filho

Salvador e Região Metropolitana registraram alagamentos e deslizamento de terras; previsão é de mais chuva até domingo

A chuva que atingiu Salvador e região metropolitana nesta sexta-feira (4), deixou um saldo negativo para as famílias que vivem nas áreas de risco. Moradores de Lauro de Freitas registraram vídeos de alagamento em diversos bairros. Em Simões Filho, um deslizamento de terra causou o desabamento de um barraco com quatro pessoas dentro.   

Por volta das 9h, Alana da Silva Souza, 21, o marido dela, a sogra e a filha do casal, de 11 meses, estavam em casa, quando a terra deslizou e engoliu a residência. O barraco fica na comunidade Deus é Fiel, entre Salvador e Simões Filho, próximo a Unidade de Saúde da Família - Ceasa. 

Alana conta que na hora do ocorrido todos estavam dormindo e foi ela quem ouviu o barulho da terra deslizando. “Não deu tempo de fazer muito; minha mãe ficou soterrada, só com a cabeça e os pés para o lado de fora. Os vizinhos ajudaram ela. E eu fiquei em cima da cama, porque a água veio por baixo e levantou a cama. Eu agarrei minha filha e vi os vizinhos entrando para nos ajudar a sair de lá”, lembra.  

(Foto: Acervo pessoal)

A família foi resgatada por vizinhos e os ferimentos foram leves. Ainda de acordo com a vítima, a Codesal esteve no local em novembro e informou que os moradores não precisariam deixar o barraco, pois não havia risco de desabamento. 

Segundo o diretor da Codesal, Sosthenes Macedo, a vistoria foi realizada nas construções do local. O parecer negativo para o risco de desabamento foi baseado na estrutura dos barracos, sem descartar que construções desse tipo, feitas com madeira, são mais frágeis que outras de concreto ou alvenaria. O caso da região está sendo acompanhado pelo Ministério Público, uma vez que as casas ficam em uma área de encosta. 

Após o ocorrido, a Secretaria Municipal de Promoção Social, Combate à Pobreza, Esportes e Lazer (Sempre) esteve no local. As vítimas receberam cestas básicas, colchões, kit dormitório e enxoval. De acordo com a pasta, posteriormente será realizado o pagamento de auxílio moradia, no valor de R$300, e auxílio emergencial, que varia de um até três salários mínimos.

Outra região bastante afetada pela chuva foi Lauro de Freitas. Na Avenida Luiz Tarquínio e na localidade da Baixa Grande, carros trafegavam com água na altura dos pneus. Alguns veículos quebraram na via e congestionamentos foram registrados durante a manhã.

Foto: Reprodução

Quem precisou atravessar as ruas teve que caminhar por cima de muretas e cercas para evitar as vias inundadas, como a Rua Leonardo Rodrigues. Em outros pontos, árvores caíram e atingiram a fiação. 

A prefeitura informou que agentes da Defesa Civil atuam nos pontos críticos de alagamentos, e agentes da Secretaria de Trânsito nos semáforos, por causa da falta de energia em alguns pontos da cidade. A previsão é de mais chuva em Lauro de Freitas, pelo menos até o próximo domingo (6).
 

*Com supervisão da subchefe de reportagem Monique Lôbo

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas